A Seleção Brasileira entrou em campo nesta segunda-feira (5) na briga pela vaga nas quartas de final da Copa do Mundo no Qatar e manter vivo o sonho do hexacampeonato na competição. A equipe canarinho chegou para o duelo contra a Coreia do Sul, no Estádio 974, com amplo favoritismo sobre o adversário que nunca havia enfrentado em uma Copa, mas já havia vencido seis de sete duelos amistosos que fez com os asiáticos. E a escrita se manteve e o Brasil goleou por 4 a 1, com gols de Vini Júnior, Neymar, Richarlison e Paquetá, e Paik Seung-Ho que diminuiu para a Coreia.

 

Não deu para piscar, e a equipe canarinho chegou pressionando a Coreia do Sul, e não demorou para sair o primeiro gol da Seleção Brasileira, que vinha tentando criar principalmente pelo setor esquerdo, mas foi aos seis minutos em uma jogada individual pela direita com Rafinha que começou a se desenhar o triunfo brasileiro, o camisa 11 tocou para Casemiro, que mandou para Paquetá, que devolveu para Raphinha. O atacante cruzou, Vini Jr pegou a sobra e mandou a bola para o fundo da rede, abrindo o marcador da partida.

Apenas quatro minutos depois, Richarlison se antecipou na grande área e acabou sendo derrubado por Jung Woo-Young, garantindo o pênalti para o Brasil. Neymar assumiu a responsabilidade e com categoria bateu rasteiro no canto direito da meta coreana. Ampliando o placar para 2 a 0. Após converter o pênalti, Neymar marcou seu 76º gol pela Seleção Brasileira ficando apenas a um tento de igualar a marca recorde do Rei Pelé, que diga-se de passagem foi homenageado pela torcida que aos 10 minutos da partida abriu um bandeirão com a foto do rei do futebol.

Aos 16’ a Coreia tentou ensaiar uma reação com Hee-Chan recebeu na esquerda, e mandou uma bomba na entrada da área, para uma bela defesa do goleiro Alisson, vale destacar que está foi a primeira defesa do arqueiro brasileiro na Copa no Qatar. Atrás do marcador, os coreanos tentavam a todo custo diminuir a diferença, e aos 17 minutos, Hwang ficou com a sobra do escanteio e bateu firme, mas a bola foi por cima do gol. E o camisa 11 estava decidido a diminuir para a Coreia, aos 25’, ele arriscou de longe, forçando Alisson a trabalhar mais uma vez, o arqueiro brasileiro fez a defesa em dois tempos.

Se por um lado a Coreia tentava, do outro a estrela do Brasil brilhava e aos 28’ a goleada da Seleção Brasileira começou a ser desenhada. Marquinhos tocou para Richarlison que invadiu a área, tirou do goleiro e marcou mais um golaço para a equipe canarinho, levando até Tite a fazer a dança do Pombo. Para desespero coreano, aos 35 minutos a Seleção chegou mais uma vez com Neymar puxando o ataque, abrindo a jogada para Vini Jr, que cruzou para Paquetá, que bateu de primeira, marcando 4 a 0 para o Brasil. A Seleção criou ao menos mais duas oportunidades reais no primeiro tempo. De acordo com dados do Espião Estatístico, a equipe canarinho finalizou nove vezes na primeira etapa. 

 

Foi o árbitro apitar o início do segundo tempo para o Brasil criar a primeira jogada, Raphinha recebeu na direita, invadiu a entrada da área e bateu de esquerda, mas a bola desviou e Seung-Gyu defendeu. A Coreia tentou responder logo em seguida, Son levou a melhor em disputa na grande área, bateu firme mas Alisson fechou o ângulo, desviando a bola para a linha de fundo. Aos oito minutos, Raphinha avançou pela direita, cortou dois marcador e bate de esquerda para a defesa do goleiro Seung-Gyu. E aos 10 minutos do segundo tempo, mais uma vez a torcida abriu o bandeirão homenageando o eterno camisa 10, Pelé.

A Seleção continuou criando, porém foi a Coreia que começou a pressionar levando perigo a meta do arqueiro Alisson que não tinha tido dificuldades até então na competição. Mas foi aos 30’ da segunda etapa que finalmente os asiáticos conseguiram  diminuir ao marcador, Paik Seung-Ho aproveitou uma sobra de bola, dominou e mandou uma bomba de esquerda, a redondinha chegou a desviar em Thiago Silva, e não deu chances de defesa para o arqueiro Alisson.

A partida permaneceu em ritmo acelerado com belas oportunidades para todos os lados, principalmente com a Coreia levando maior perigo. Com o passar do tempo e as chances reduzindo para os coreanos reverter o placar, Tite promoveu diversas mudanças, inclusive substituindo o arqueiro Alisson, por Weverton, colocando a Seleção Brasileira como a primeira da história a usar os 26 jogadores em uma Copa. Na reta final, restou a Seleção Brasileira administrar o placar e avançar tranquilo para as quartas de final quando encara a Croácia. Ao final da partida os atletas brasileiros se reuniram em uma homenagem e carregaram uma faixa em homenagem ao Rei Pelé.