Em partida válida pela sétima rodada da Série A do Brasileirão, o Flamengo venceu o Goiás, na tarde deste sábado (21), no Maracanã, mas apertado e levando susto no fim do jogo. O Rubro-Negro inaugurou o marcador logo aos 16 minutos, com Pedro, mas perdeu o gás especialmente no segundo tempo e viu o triunfo pelo placar mínimo ser assegurado pela chance clara desperdiçada por Apodi, nos minutos finais.

 

 

A queda de rendimento na etapa final e as alterações do treinador Paulo Sousa irritaram a torcida, que vaiou o time no fim da partida, xingou o presidente Rodolfo Landim e gritou "Olê Olê Olê Olê Mister Mister", em menção ao treinador do Clube, Jorge Jesus. Cenário que apenas acompanha a semana turbulenta e polêmica vivida pelo Fla. Além da pressão para cima do treinador português, um atrito do profissional com o experiente goleiro Diego Alves, esquentou os ânimos no CT do Ninho do Urubu nos últimos dias. Após a vitória por 1 a 0 frente ao Goiás, o zagueiro Rodrigo Caio falou sobre a situação envolvendo o comandante da equipe e o arqueiro já marcado na história Rubro-Negra. 

 

"Nenhum (impacto). Somos homens. Tudo que a gente tem que resolver é lá dentro, conversando, para o bem do Flamengo, e isso é o mais importante. O Mister sabe que temos um grupo onde os jogadores tem opinião forte, e o mais importante: sempre sendo leal, olho no olho, para que a gente possa sempre pensar no bem do Flamengo. Isso é o mais importante sempre", enfatizou o camisa 3 flamenguista, ao SporTV. Depois da partida no Maracanã, Paulo Sousa se pronunciou sobre o assunto, em entrevista coletiva concedida ao lado do vice presidente de futebol, Marcos Braz, e o diretor executivo da pasta, Bruno Spindel. 

"Admito que deixei uma folha solta para vocês poderem especular, nunca o Diego esteve à disposição. O que aconteceu foi uma falta de comunicação entre meu fisioterapeuta e meu preparador. E houve uma falta de comunicação entre o Bruno (Spindel) e eu, o que me levou eventualmente a pensar algo. Falamos, conversamos, esclarecemos, como gente crescida, como gente que quer bem para o Flamengo. Por isso, da minha parte e da parte de todos, do Diego, do Bruno, do Marcos, estamos muito centrados naquilo que é ganhar", disse o técnico. O Mister prosseguiu, comentando a atual situação física do jogador e destacando que caso conquiste sua confiança, Diego poderá ter oportunidades:

"Na terça, ele fez um trabalho no campo. Depois disso, fizemos testes musculares e percebemos que tínhamos dado um passo a mais naquilo que deveria ter sido. Hoje, ele ainda está no departamento médico para ter força suficiente e não dar passos para trás. Há processos a serem feitos. É um dos jogadores do elenco e separo muito bem as coisas. Qualquer jogador treinando e ganhando a minha confiança para jogar será relacionado e vai jogar", completou.