O ano era 2006 e o Brasil chegava como o principal favorito para conquistar a Copa do Mundo, com um elenco recheado de estrelas, inclusive com o famoso quadrado mágico no ataque, formado por Ronaldo Fenômeno, Ronaldinho Gaúcho, Kaká e Adriano Imperador. Mas a equipe acabou esbarrando na França nas quartas de final e sendo eliminada de forma precoce após sofrer o revés por 1x0.


Um dos grandes responsáveis por aquela derrota, além do futebol abaixo do esperado por parte da Seleção Brasileira, foi Zinedine Zidane, que estava inspirado e, apesar de não ter sido o autor do gol que definiu o placar, foi ele quem deu a assistência e deixou todos perplexos com a sua habilidade. Como esquecer da forma como o craque francês deixou Lúcio e Gilberto Silva no chão e ainda o chapéu em Ronaldo?


Porém, Zidane revelou em entrevista ao jornal L’Equipe desta quinta-feira (23), que atuou naquela partida com uma lesão na coxa. Diga-se de passagem, na ocasião ele utilizava uma faixa no local. “Na verdade, eu me machuquei contra a Espanha (nas oitavas de final). Eu me machuquei marcando o terceiro gol no final da partida. Eu tenho um caroço na minha coxa. Quase ninguém sabia”, contou o ex-meia.

Zidane revelou ainda que não aceitou ficar de fora da partida, vale lembrar que o jogador iria se aposentar logo após o Mundial. “Fiz exames, e dizem que não vou jogar contra o Brasil... Eu digo: ‘O quê? Está fora de questão que eu não possa jogar contra o Brasil!”, declarou o francês que ainda pontuou que queria aproveitar cada instante de suas últimas partidas como jogador.

“A equipe médica fez de tudo para eu jogar porque eu queria muito jogar esse jogo. E eu joguei! Cada jogo podia ser o meu último. Eu tinha tanto isso na cabeça que era impossível não jogar contra o Brasil. Eu queria aproveitar cada segundo”, reiterou o ídolo.