O São Paulo ficou no 0x0 com o América-MG, na noite da última quarta-feira (22), no Morumbi, em jogo atrasado da 19ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com o resultado, o Tricolor pulou para 12º lugar com 26 pontos, três a mais que o Juventude, que agora é o primeiro time dentro da zona de rebaixamento. Após o jogo com o Coelho, o setor ofensivo foi pauta na entrevista coletiva de Hernán Crespo.

Sem poder contar com Luciano, que virou baixa de última hora por conta de irritação ocular, o treinador argentino optou pela entrada de Pablo ao lado de Rigoni. O camisa 9 chegou a marcar aos 16 minutos do primeiro tempo, mas o gol foi anulado pelo VAR. Recém-contratado, Jhonatan Calleri foi acionado apenas aos 37 minutos do segundo tempo, mas o técnico argentino nega que tenha demorado para mexer no time.

 

"Não concordo que demorei para mexer. Vocês não podem ver os treinos, não sabem da condição física do Calleri (...) Ele não está em condições de jogar como titular, precisa de tempo, vamos ver o tempo que ele precisa para voltar o que ele sabe fazer. Mas a palavra demorar, não concordo. Coloquei o Marquinhos, que voltou depois de cinquenta dias", afirmou.

O treinador garantiu que as alternativas não foram apenas por questões físicas. Liberados pelo departamento médico, Eder e Benítez ficaram de fora por opção da comissão técnica. "Tem bola parada, situações ofensivas e defensivas. O Pablo podia dar soluções ofensivas e defensivas. O Benítez ou o Eder não ajudam com este impacto", analisou Crespo, que ironizou críticas.

"Acreditava que poderia ser suficiente para ganharmos o jogo ter Rigoni, Pablo, Sara e Nestor, mas infelizmente não aconteceu. E, como acontece em toda coletiva, não ganhamos porque o melhor jogador estava fora de jogo", completou. O São Paulo volta a campo no sábado (25), novamente no Morumbi, diante do Atlético-MG, às 21h.