arrow_drop_down
search
Foto: Bruno Haddad/ Cruzeiro

Futebol Cruzeiro

Jadsom é mais um atleta que contesta o Cruzeiro na justiça; volante se ausentou dos treinamentos na Toca da Raposa para cobrar direitos trabalhistas

Justiça já se posicionou sobre os pedidos do jogador, que é uma peça de relevância do time de Scolari

Bolavip

Foto: Bruno Haddad/ Cruzeiro

Foto: Bruno Haddad/ Cruzeiro

Na última segunda-feira (11), Jadsom não apareceu na Toca da Raposa para treinar. O volante acionou o clube na Justiça do Trabalho reivindicando a rescisão do contrato pelos salários atrasados, em demanda que corre sob segredo de justiça. A ausência do jogador nos treinos de segunda-feira(12), foi comunicada pelo Cruzeiro. A informação é do Glooboesporte.com e do Portal Supersportes.

A apuração do portal ainda revela que foi tentado um caminho pela direção da Raposa, visando equacionar os débitos com o meia, sem a necessidade de uma ação judicial, o que não obteve êxito. O Cruzeiro tentou repetir o que o conselho gestor transitório fez em 2020 com Éderson, que se transferiu para o Corinthians após acordo com o clube.

Jadsom já recebe consultas e propostas de clubes, como por exemplo, o Ludogorets, da Bulgária, como afirmou o portal Superesportes. Especula-se também que um clube do Japão também está no circuito de interessados no jogador. 

Nesta terça-feira (12), o meia teve seu pedido de rescisão contratual negado pela justiça. Segundo o jogador, o Cruzeiro lhe deve dois meses e meio de salários atrasados - metade de outubro, novembro e dezembro -, além do 13º.

Dedé também reinvindicou direitos trabalhistas e débidos da direção do clube Celeste - Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro

Este caso se soma ao ocorrido com o ocorrido com o zagueiro Dedé, que no começo do mês de janeiro, também acionou o clube Celeste na Justiça do Trabalho. A alegação de Dedé é que houve “falta grave do empregador”, o que baseou o pedido de rescisão indireta, o que lhe foi negado em sede de liminar. Jadsom foi bastante utilizado por Felipão e os outros técnicos que passaram pelo Cruzeiro. O jogador atuou em 41 dos 49 jogos, sendo 37 como titular.

A causa de Dedé está nas cifras de R$ 35.258.058,64. A dívida detalhada apresentada pelo assessoria jurídica do zagueiro tem somente de atrasados salariais do Cruzeiro, contando os direitos de imagem, o valor  de R$ 13.782.000. De 13º atrasado, é cobrado R$ 1,032 milhão e mais R$ 1.045.333,32 sobre férias.
 

Temas:

Leia também


Comentários

Cadastre-se

Você pode receber as últimas notícias na sua caixa de E-mail.