A Seleção Brasileira mais uma vez está na Copa do Mundo. Desta vez a equipe Canarinho segue para o Qatar rumo ao hexacampeonato do torneio mundial. Porém, além da briga pelo título, a CBF também tem outra preocupação, encontrar um substituto para Tite, já que o atual comandante anunciou que deixará a equipe nacional após a disputa do Mundial.

 

Pensando nisso a CBF já se movimentou e fez oferta para um experiente treinador estrangeiro. Trata-se do espanhol, Pepe Guardiola, que já vinha sendo cotado pelo próprio Tite para assumir a sua função. De acordo com o jornal espanhol Marca, a Confederação Brasileira de Futebol está se esforçando para garantir a contratação do atual técnico do Manchester City.

Segundo o veículo de comunicação espanhol, o desejo da seleção pelo ‘sim’ de Guardiola que a CBF está disposta a oferecer é um salário anual líquido de 12 milhões de euros R$ 61,4 milhões, na cotação de hoje). Apesar de este ser um valor inferior aos 20 milhões de euros (R$ 102,4 milhões) que ele recebe nos Citizens, os ganhos com o Brasil farião de Pep o treinador de seleção mais bem pago do mundo.

No topo do ranking dos treinadores mais bem pagos que vão a Copa do Qatar 2022, está o técnico da Alemanha, Hans-Dieter Flick, que após a conquista do título da Champions League com o Bayern de Munique em 2020, acabou substituindo Joachim Löw no comando da Seleção. O alemão tem um rendimento de 6,5 milhões de euros (R$ 34,4 milhões) por temporada para comandar a equipe.

Os ganhos de Guardiola representariam quase o dobro do que ganha atualmente o técnico mais bem pago que estará na Copa do Mundo no Qatar. Com relação a Tite, o atual comandante brasileiro recebe anualmente da CBF um salário de 3,9 milhões de euros, cerca de R$ 20,6 milhões. De acordo com um levantamento publicado pelo UOL, o ex-técnico do Timão será o terceiro treinador mais bem pago nesta edição do Mundial. O técnico do City ganharia aproximadamente três vezes mais que o atual técnico canarinho.

Em 2021, durante evento realizado pela empresa XP Investimentos, o espanhol foi questionado sobre novos projetos e na oportunidade revelou o desejo de treinar uma seleção, e explicou que achava que comandar a equipe brasileira era um projeto distante de acontecer. “Uma seleção, será o próximo passo, sim. É o próximo passo”, resumiu ele antes de completar sobre o Brasil. “Eu creio que o técnico da seleção brasileira sempre será brasileiro, não vejo um estrangeiro em seleções como Brasil.”

Se esse era o único empecilho, Pep Guardiola pode estar mais próximo do que nunca de realizar seu sonho de comandar um time nacional e, nada mais nada, menos que a Seleção Brasileira. Segundo o Marca, a CBF chegou a um consenso de que, neste momento, a melhor opção seria um técnico estrangeiro, sendo assim, o treinador do City entrou como favorito ao cargo, fato que teria sido deixado as claras para Pere Guardiola, irmão e representante de Pep, de acordo com o veículo de comunicação espanhol. 

O nome de Pep foi sugerido pelo próprio Tite em entrevista à TNT Sports que, na ocasião, citou também Carlo Ancelotti, técnico do Real Madrid, e Jürgen Klopp, comandante do Liverpool. “Em relação ao técnico, eu vejo qualificação como fator determinante. O Guardiola é extraordinário, mas não é só a seleção brasileira que quer. Nesse ‘top’ de técnicos de alto nível, pra mim, ele (Guardiola), Ancelotti e Klopp são os três com estilos diferentes, mas que representam o que é futebol. São extraordinários. Prefiro olhar qualidade e não nacionalidade”, disse no inicio do mês passado e parece que a sugestão foi acatada com sucesso pela entidade máxima do futebol brasileiro.