Moraci Sant’Anna, ex-preparador físico da Seleção Brasileira, foi convidado pelo PodCopa, da ESPN, e lembrou o fracasso da Seleção de 2006 que chegou recheada de craques como Ronaldo, Ronaldinho, Adriano e Kaká, mas acabou falhando, sendo eliminada nas quartas de final pela França. Mas a decepção no Mundial veio como consequência de uma série de problemas enfrentados pela equipe.


Na ocasião, um dos marcos da equipe foi justamente o quadrado magico composto por Kaká, Ronaldinho Gaúcho, Ronaldo Fenômeno e Adriano. Porém, o Imperador foi um dos jogadores que enfrentavam problemas durante a competição mundial. O jogador, que estava atuando em alto nível na Inter de Milão, acabou não desempenhando o mesmo futebol na Copa do Mundo de 2006. 


Moraci lembrou um trágico episódio familiar vivido por Adriano que acabou afetando o psicológico do atleta e, consequentemente, seu desempenho dentro de campo. “O Adriano teve o problema da morte do pai. Ele foi muito bem na Copa América e na Copa das Confederações, mas em março, três meses antes da Copa, morreu o pai dele e isso mexeu muito com ele. Ele foi um dos que chegou acima do peso. A cabeça dele não estava boa por conta do que aconteceu com o pai dele’’, comentou.

Além de citar o desafio enfrentado por Adriano, Moraci também comentou a não convocação de Alex que para ele foi injustiçado. “Quem seria o reserva do Gaúcho? Ricardinho ou Alex? Houve uma certa divisão do grupo. Alguns optando pelo Ricardinho e outros pelo Alex. Eu vou ser sincero. O Ricardinho é meu amigo, foi meu jogador no Corinthians, mas a minha opção foi pelo Alex. A maioria acabou optando pelo Ricardinho. Eu achava que, por aquilo que o Alex vinha jogando, pela qualidade, sem querer denegrir o Ricardinho... A facilidade que ele tinha, os passes mesmo com a bola em movimento...’’, revelou.