Recentemente, o técnico Abel Ferreira lançou o seu livro com o título “Cabeça fria, coração quente”, sobre o seu período como técnico do Palmeiras. Mas, segundo um ex-companheiro seu, isso nem sempre foi assim. O atacante Alecsandro, hoje com 41 anos, relembrou os tempos onde os dois atuaram juntos no Sporting de Portugal em 2007 e revelou como era o temperamento do português. 

 

“O Abel Ferreira era bem esquentadinho como jogador. Ele era briguento, competitivo, bem temperamental. Sempre cobrou muito, era um dos capitães da equipe. Sempre foi bem agitado. Essa coisa de ‘cabeça fria, coração quente’ era mais ou menos. Lá, tinha cabeça quente também. Agora ele deve ter aprendido a manter a cabeça fria, até porque virou a chave, é diferente ser treinador e jogador. O treinador tem que lidar com 30 pessoas. Acho que pode ser o diferencial da carreira essa cabeça fria. Se tivesse a cabeça quente poderia ser um problema com os jogadores”, disse Alecsandro ao UOL Esporte. 

Alecgol, como também é conhecido, chegou ao Sporting para a temporada 2006-2007 emprestado pelo Cruzeiro. Naquele time, também atuavam os brasileiros Wellington Paulista, hoje no América-MG, e Liédson, que passou por Corinthians e Flamengo. Abel Ferreira era lateral-direito daquela equipe. Alecsandro citou a inteligência tática do português e sua importância para aquela equipe. 

“O Abel Ferreira era inteligente. Ele me ajudava demais. Eu jogava na direita, na frente dele. O Paulo Bento pedia para eu voltar até certo ponto e depois entregar a marcação para o Abel. A gente tinha uma conexão muito boa. Ele defendia muito bem. Não era tão forte no ataque, mas defensivamente ele conseguia cumprir as duas funções. Quando ele chegou no Palmeiras, eu liguei para ele, desejei sorte. Imaginava que ele teria sucesso, mas não tão rápido. É um cara estudioso, merece esse status”, contou o atacante, que não atua desde março, quando defendeu o Primavera-SP da Série A-2 do futebol paulista. 

Pelo Sporting, a dupla foi campeã da Taça de Portugal naquele ano. Depois do Sporting, Alecsandro defendeu diversas camisas do futebol brasileiro, inclusive a do Palmeiras, entre os anos de 2015 e 2017. Pelo Verdão, ele foi campeão da Copa do Brasil em 2015 e do Brasileirão no ano seguinte, durante a “era Paulo Nobre” no Clube. Em seguida, foi emprestado ao Coritiba e de lá, foi para equipes menores do futebol brasileiro.