Leco dá ultimato sobre Pato e Hernanes

Futebol: Mais notícias

Futebol São Paulo

Contra a parede, Leco abre o jogo e dá ultimato sobre situações de Pato e Hernanes

Presidente do São Paulo falou pela primeira vez sobre o andamento da avaliação interna do elenco para a próxima temporada. Duas das maiores contratações de 2019, Pato e Hernanes não vingaram sob o comando de Fernando Diniz e perigavam deixar o clube pela porta dos fundos.

Bolavip

Leco dá ultimato sobre Pato e Hernanes

Leco dá ultimato sobre Pato e Hernanes

É de senso comum que a temporada do São Paulo foi longe do que era esperado, muito por conta do investimento feito e dos jogadores que compõem o atual elenco. O Tricolor ficou em sexto lugar no Brasileirão e o "consolo" foi a classificação para a fase de grupos da Libertadores da América. Porém, o sentimento é de que foi uma temporada "perdida".

O presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, falou sobre a situação de duas das maiores contratações do São Paulo na temporada, o meia Hernanes e o atacante Alexandro Pato. Ambos sofreram com lesões e não renderam o que era esperado deles. Ainda não surgiu nenhuma proposta oficial pelos jogadores, mas o presidente não quer afirmar a permanência dos astros.

"São grandes jogadores, grandes elementos, pessoas que temos a maior estima, que não terminaram o ano em uma situação boa, mas nós pretendemos e desejamos muito que eles tenham uma recuperação plena para voltarem ao futebol que é deles e que ninguém vai tirar. Eu não consigo garantir nada. A dinâmica do futebol de repente faz algum movimento em outro sentido. Se possível, sim, queremos que eles fiquem." - disse Leco ao canal Esporte Interativo.

o mandatário ainda falou sobre a manutenção de peças que não estão efetivamente dentro de campo, mas fazem o clube funcionar, como é o caso do técnico Fernando Diniz e do executivo de futebol Raí. Ambos estavam correndo risco de deixar o Morumbi, mas a cúpula Tricolor achou por bem mantê-los.

"Nós pretendemos com isso assim dar ao futebol uma condição de desenvolvimento melhor do que a que foi esse ano anterior. Não pelas pessoas que estiveram, mas porque nós tivemos percalços, nós tivemos uma desclassificação dolorosa logo em fevereiro, e o nosso ano quase acabou. E fomos nos recompondo, nos recuperando, planejando, projetando, chegamos felizmente a uma classificação na fase de grupos (da Libertadores) e nós temos uma condição agora com eles e com um bom elenco que foi montado, é indiscutível, desenvolver para o ano que será bom se Deus quiser" – finalizou o presidente.

Temas:

Leia também




Comentários

Cadastre-se

Você pode receber as últimas notícias na sua caixa de E-mail.