arrow_drop_down
search
Foto: César Greco/ Flickr Oficial Palmeiras

Futebol Cruzeiro

Atento a possível pedido de demissão de Mozart, Cruzeiro mira Luxa como plano A

Luxemburgo conquistou a tríplice coroa com o time celeste em 2003 e é a prioridade de Pedro Lourenço, investidor que tem injetado dinheiro no clube

Bolavip

Foto: César Greco/ Flickr Oficial Palmeiras

Foto: César Greco/ Flickr Oficial Palmeiras

O Cruzeiro decepcionou sua torcida mais uma vez nesta última terça-feira (20). Desta vez, a Raposa perdeu para o Remo fora de casa, por 1 a 0 e voltou à zona do rebaixamento do Campeonato Brasileiro da Série B. No momento, o time mineiro ocupa a 17ª colocação com 11 pontos ganhos até aqui. Devido aos maus resultados nos últimos jogos, já existe um temor na alta cúpula que o técnico Mozart peça demissão nos próximos dias, vez que não tem conseguindo extrair coisas positivas no elenco desde que chegou na Toca da Raposa. Por este motivo, os dirigentes celestes já sondam um possível substituto para o treinador.

 

O nome da vez para o presidente Sérgio Rodrigues é o de Vanderlei Luxemburgo, multicampeão pelo clube no passado. Segundo a equipe de reportagem do Uol Esporte,  já houve um contato inicial entre as partes na madrugada de hoje. Ainda de acordo com a reportagem, Luxemburgo seria uma escolha de Pedro Lourenço, mecenas que injeta dinheiro no Cruzeiro e que tem socorrido o clube financeiramente.

 

No entanto, para avançar nas negociações, a Raposa terá que esperar para ver se Mozart deixará o clube. Como já demitiu Felipe Conceição recentemente, não pode mais demitir nenhum treinador por causa do novo regulamento da CBF, que entrou em vigor nesta temporada. Sendo assim, os dirigentes celestes só poderão anunciar um novo comandante caso o profissional à frente do grupo desista de permanecer no Maior de Minas, algo improvável nesse momento.

 

Para Luxemburgo chegar a Raposa, Mozart terá que pedir demissão do Cruzeiro. Foto: Gustavo Aleixó/ Cruzeiro

"Seria muito fácil aqui pedir o boné, ir embora e tal, eu particularmente não sou assim. Eu realmente acho que o caminho mais fácil é pedir demissão. Não seria digno da minha parte, seria muito simples, acho que qualquer um faria isso no meu lugar, eu não vou fazer", disse Mozart, após a derrota para o Remo. 

 

Se Mozart não se demitir, mas a diretoria entender que o trabalho do técnico não evolui, só um profissional que já esteja na equipe há pelo menos seis meses poderia assumir o comando do time para o restante da Série B

Temas:

Leia também


Cadastre-se

Você pode receber as últimas notícias na sua caixa de E-mail.