Mesmo depois de uma vitória expressiva por 3 a 0 diante do Jorge Wilstermann, da Bolívia, na última quinta-feira (19), marcando o terceiro triunfo consecutivo do Tricolor, o trabalho de Rogério Ceni ainda foi “alfinetada”. Já classificado para a próxima fase da Copa Sul-Americana, a equipe do Morumbi teve seu rendimento analisado e elogiado por, agora, “saber empatar” algumas partidas específicas.

Durante a última edição do podcast “Posse de Bola”, transmitido pelo UOL Esporte, o jornalista Arnaldo Ribeiro falou sobre o fato de que, antes, o São Paulo costumava perder jogos importantes, principalmente fora de casa. Agora, o resultado melhorou. “O São Paulo aprendeu a empatar em algumas circunstâncias. Desde o início (do trabalho de Ceni), foi muito forte como mandante”, disse.

Para o jornalista, desde que o ex-goleiro voltou ao clube, em outubro do ano passado, mesmo que fosse forte no Morumbi, o Tricolor “era muito fraco como visitante”. “Contra o Wilstermann, tudo bem que o adversário não era nada, ele (São Paulo) completou a maior série de um time brasileiro, como mandante, de vitórias nessa temporada”, ressaltou, relembrando as vitórias em clássicos também no Brasileirão.

“Fora de casa, era um baita problema até a derrota para o Flamengo, que foi a única no Brasileira, e aí acho que caiu a ficha do Rogério, em também ser um pouco mais pragmático fora de casa. Não tão ‘faceiro' e mais seguro”, completou Arnaldo. Desde o jogo citado, o São Paulo empatou quatro vezes e venceu um dos cinco jogos que fez longe do Morumbi. A vitória foi contra o Wilstermann, na terceira rodada da Sula.