Depois da greve dos atletas do vôlei de praia que foi noticiada na imprensa nesta semana, a Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) publicou um comunicado em seu site oficial, respondendo aos pedidos dos esportistas, tais como o planejamento para esta temporada, quantidade de duplas em disputas, torneios da base e mais. Veja a seguir.

 

 


“O calendário nacional, de acordo com o novo planejamento, voltará a ser anual, tendo todas as competições início e fim dentro do mesmo ano”, é o trecho que abre a nota da CBV, respondendo à manifestação de atletas da modalidade que reclamaram nos últimos dias, por meio de carta aberta que chegou a ser veiculada pel’O Tempo, sobre a organização desta temporada. Segundo os esportistas, houve desorganização e falta de comunicação quanto às atividades da temporada, prejudicando atletas e suas respectivas comissões técnicas.

 

 

 

 


“A CBV entende que a necessidade de conduzir o principal campeonato da modalidade, feito ao longo dos últimos anos, com início e término em anos diferentes, não faz mais sentido, tendo em vista que o calendário internacional, liderado pela Federação Internacional de Voleibol, FIVB, também não permanecerá mais desta forma. A Unidade de Vôlei de Praia (UVP) enxerga benefícios com esta alteração, possibilitando uma melhor comunicação do produto, uma integração entre as diversas competições existentes, além do retorno do período de férias antes do início das temporadas, possibilitando, também, periodizações de treinamentos mais adequadas”, diz a nota, e prossegue:

 

 


— Assim, para o ano de 2022, a UVP já está trabalhando no processo de montagem do calendário, levando em consideração as restrições ainda impostas pela pandemia, analisando não só as possíveis cidades-sedes, mas, principalmente, um formato que permita um sistema de competição geral mais eficaz. — pontua a Confederação, que sinaliza que fará um calendário integrado para a próxima temporada, aproveitando melhor o potencial dos atletas e valorizando, assim, a modalidade em território nacional e nos aspectos regionais.

 

 

 

 


— Com relação às etapas das categorias de base, elas já são anuais e assim permanecem. Assim como a categoria adulta, elas definirão, em 2021, os campeões do Circuito Brasileiro de Vôlei de Praia 2021 Sub 21 (02 etapas), Sub 19 (02 etapas) e Sub 17 (01 etapa). Nas competições Sub 19 e Sub 17, será mantido o formato com atletas da mesma Federação Estadual. Já para o Sub 21, os atletas poderão ter suas filiações por Estados diferentes. — aponta — [...] Em breve a Unidade de Praia da CBV divulgará novas informações e estará buscando novas ferramentas para um contínuo e direto contato com toda a comunidade do vôlei de praia. — encerra, por fim, a Unidade de Vôlei de Praia da CBV.