Volante titular da Seleção Olímpica e um dos homens de confiança do técnico André Jardine, Douglas Luiz falou, em coletiva de imprensa realizada nesta sexta-feira, sobre os próximos passos nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Após vitória sobre a Alemanha, por 4 a 2, na quinta-feira, na estreia do torneio, a cria da base do Vasco respondeu sobre algumas questões.



"Lá [seleção principal] eu jogo numa função mais do resguardo, de cobrir o lateral e a posição do Ney, é um pouco diferente. Aqui, o Jardine tem muita confiança em mim e no Bruno Guimarães, nós chegamos mais ao ataque, damos mais assistências, somos mais livres para saber que quando um acompanha o ataque o outro fica na defesa. Hoje me tornei mais ofensivo do que defensivo, diferente do que era no Vasco", disse o jogador.


Douglas também aproveitou para falar sobre a satisfação de estar participando de um dos principais eventos esportivos do mundo e até relembrou o início de sua caminhada. "É muito gratificante para mim hoje estar aqui, me sinto muito honrado e feliz de saber que um dia tive dificuldade e hoje consegui superar para estar aqui", frisou o atleta.


O jogador de 23 anos, que atua na liga considerada a mais competitiva da atualidade defendendo o Aston Villa, da Inglaterra, analisou o próximo confronto: "Espero um jogo muito difícil. É um jogo chave, em que a gente já define quem vai se classificar, como vai ficar a tabela, como vai se desenhar. Estamos bem, confiantes, é o mais importante".



O Brasil voltará a campo no próximo domingo (25), às 5h30 da manhã (horário de Brasília), para enfrentar a Costa do Marfim. Caso vença, estará classificado para a próxima fase, que é de mata-mata, e poderá ter pela frente Espanha, Argentina, Austrália ou Egito como adversário.