Na preparação da Seleção Brasileira para os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, o técnico André Jardine repetiu a escalação titular às vésperas da estreia da Seleção contra a Alemanha, nesta quinta-feira (22), às 8:30, horário de Brasília. Jardine comandou trabalho técnico e tático na tarde desta segunda, no campo anexo do estádio Kozukue, em Yokohama, na atividade que começou 17h no horário local - 5h de Brasília.

 

A princípio, o treinador esboçou a equipe titular com Santos; Daniel Alves, Diego Carlos, Nino e Guilherme Arana; Douglas Luiz, Bruno Guimarães e Claudinho; Antony, Richarlison e Matheus Cunha, o mesmo time que havia realizado atividade no domingo. O Brasil ainda realiza mais dois treinamentos antes da estreia. Nesta terça-feira, novamente de tarde - na madrugada do horário de Brasília -, Jardine deve ter grupo completo.

Isso porque o técnico ainda não tem Malcom, que chegou a Yokohama no fim da segunda-feira. Nesta terça-feira, Jardine terá também Brenno, goleiro do Grêmio - ele testou negativo pela segunda vez consecutiva e sai da Sérvia ao Japão para se apresentar ao grupo.

Após o treinamento, o lateral-esquerdo Guilherme Arana concedeu uma entrevista e falou da expectativa para o primeiro confronto na disputa do ouro olímpico: "Ansiedade é muito grande, eu não conhecia o Japão ainda. É um país incrível, de pessoas incríveis. O grupo está muito ansioso, com muito frio na barriga de querer estrear logo, não vemos a hora. Nos treinos a gente conversa bastante, no hotel também, todos querendo fazer bom trabalho nas Olimpíadas."

Sobre o time titular, Arana disse que todos querem jogar e que respeita as decisões do professor Jardine. "Temos grupo muito qualificado, mas nem todos podem jogar. O que importa é que ele está vendo a dedicação de todos no treino porque vai precisar de todos sem dúvida alguma. Quem ele escolher vai manter a qualidade lá em cima. Poder iniciar a competição é muito gratificante, uma continuação do trabalho no clube e na seleção."