arrow_drop_down
search
Oscar, ao lado de Neymar e Hulk, no pódio olímpico do futebol masculino em Londres (Foto: Getty Images)

Notícias Jogos Olímpicos

Oscar Emboaba, prata em Londres-2012, escreve carta sobre os Jogos Olímpicos; confira

Meia que atualmente atua pelo Shanghai SIPG, da China, escreveu carta ao site GE a respeito da participação nos Jogos Olímpicos de Londres 2012.

Bolavip

Oscar, ao lado de Neymar e Hulk, no pódio olímpico do futebol masculino em Londres (Foto: Getty Images)

Oscar, ao lado de Neymar e Hulk, no pódio olímpico do futebol masculino em Londres (Foto: Getty Images)

Na véspera da estreia da Seleção Masculina de Futebol nos Jogos Olímpicos de Tóquio, o meia Oscar publicou uma carta no site GE, na qual fala sobre sua participação na edição de 2012 do principal evento esportivo do planeta. Na ocasião, o Brasil terminou com a medalha de prata, perdendo a final para o México por 2 a 1.

O meia marcou um gol na competição, na vitória por 3 a 1 sobre a Bielorrússia na fase de grupos. Também faziam parte do elenco da seleção brasileira, que era treinada por Mano Menezes, nomes como Neymar, Leandro Damião, Hulk, Paulo Henrique Ganso e Alexandre Pato. O segundo foi o artilheiro do torneio, com seis gols.

Confira a íntegra da carta de Oscar Emboaba:

Quando olho para trás e vejo que disputei uma Olimpíada, sinto muito orgulho. É muito difícil você sair do interior e ser reconhecido no mundo todo.

Eu cresci na frente de um campo num bairro simples de Americana na divisa com Santa Bárbara d´Oeste. Sempre quando algum amigo de outra cidade ou país vai me visitar na minha casa eu levo lá para eles conhecerem de onde eu vim.

Às vezes as pessoas nos veem hoje e não fazem ideia de como foi a nossa trajetória.

Lembro que eu estava no Internacional, em um período de transferência para o Chelsea, quando eu vi meu nome na lista. Estava ao lado da minha esposa em Porto Alegre e comemoramos bastante, foi muito especial.

Ter jogado a Olimpíada mudou minha vida. Foi um privilégio. Depois das Olimpíadas de Londres eu segui na Seleção por vários anos, conquistei Copa das Confederações com meu país. Na sequência também fui para o Chelsea, onde fui feliz com títulos.

Então a Olimpíada de Londres abriu várias portas para mim.

Para mim foi ainda mais marcante porque foi em Londres. Eu tinha acabado de fechar com o Chelsea. Então, bastante torcedores do time iam nos jogos para me ver jogar pela primeira vez. A expectativa dos ingleses era muito grande, e eu comecei a sentir aquele carinho já durante os Jogos Olímpicos.

Foi uma pena não ter ficado na Vila Olímpica. Sou muito fã de tênis e basquete, então seria legal estar lá e conhecer tantos ídolos de outros esportes.

A gente passou apenas um dia na Vila Olímpica e já deu para sentir toda aquela atmosfera sensacional.

Infelizmente também a gente não ficou com o ouro, mas nós conquistamos a medalha de prata. Por mais que no futebol o segundo lugar não seja tão valioso, e a gente quer sempre o ouro também, é marcante receber aquela medalha tão linda.

Nossa campanha até a final foi incrível. Eu pude estrear dando uma assistência e fiz um gol na semifinal. São coisas que vou levar para a sempre.

Disputar uma Olimpíada é algo especial. E ganhar uma medalha olímpica, ao lado de amigos de uma geração que cresceu junto, também torna tudo ainda mais inesquecível. Foi uma experiência única.

Temas:

Leia também


Cadastre-se

Você pode receber as últimas notícias na sua caixa de E-mail.