A sexta-feira (30), véspera do jogo com o Cuiabá, que acontece na noite deste sábado (31), foi marcada por protesto no Beira-Rio. Devido ao momento ruim ultrapassado pelo Internacional, que recentemente deu adeus à Copa Libertadores da América, a torcida organizada Guarda Popular pendurou faixas dentro do estádio com críticas a direção e jogador do elenco. 

O protesto não ficou apenas nas fotos que viralizaram na web e seguiu com uma nota oficial nas redes sociais. A Guarda Popular exigiu a saída do vice-presidente de futebol, João Patrício Hermann, e de três jogadores do atual elenco: o atacante Thiago Galhardo, o volante Rodrigo Dourado e o zagueiro Zé Gabriel. A torcida pediu que reforços sejam contratados com as negociações.

"Exigimos a saída IMEDIATA do Vice-Presidente de Futebol, João Patrício Hermann! Quando fala, seja em coletiva, seja no Conselho Deliberativo, deixa claro que não sabe o que está fazendo e não tem o mínimo conhecimento básico do funcionamento do clube (...) Também dos jogadores: Thiago Galhardo, Zé Gabriel e Rodrigo Dourado; que estão com a cabeça longe do Internacional (...) Estes jogadores devem ser negociados e os valores das vendas devem ser revertidos imediatamente em reforços para o time", diz o texto.

A Guarda Popular também cobrou comprometimento do elenco colorado. "Ao resto do grupo de jogadores, que estão em débito com torcedor, esperamos que passem a tratar o Internacional como prioridade, façam o mínimo para garantir um ano mais tranquilo e honrem a camisa que estão vestindo". Por fim, a organizada aproveitou para explicar o motivo do episódio das faixas dentro do estádio. 

"Se protestamos nas rua, se escondem atrás da Brigada. Se colocamos faixas ao redor do estádio, retiram. Não usem de desculpas esfarrapadas para justificar a retirada das faixas, essa é a linha de trabalho de vocês! Estão distantes dos torcedores e não sabem como mudar isso (...) Estamos aqui pelo INTERNACIONAL, vocês, hoje ou amanha, estão indo embora", encerra o texto.