Com futuro indefinido, Borja se mostrou muito bem ambientado em sua reapresentação na Academia de Futebol. O colombiano esteve um ano e meio fora, mas retornou e já se encontrou com Abel Ferreira e alguns companheiros. O atacante tem treinado normalmente, mesmo sabendo que pode ser vendido.

“Eu fiquei um ano e meio na Colômbia, mas joguei apenas um por conta da pandemia. Fico agradecido porque o Junior me abriu as portas, joguei muito e consegui marcar muitos gols. Isto ajudou a voltar para a seleção, era o que eu mais queria. Sinto que melhorei muitas coisas. Quando cheguei ao Brasil, tinha 23 anos, agora estou um pouco mais maduro”, disse.

O goleador, de acordo com o ‘Torcedores.com’, está na mira de 5 clubes: Fenerbahçe e Besiktas, ambos da Turquia, Boca Juniors, da Argentina, e times da Espanha e Itália, ainda não revelados. Segundo o jornalista Ekrem Konur, o Palmeiras já teria definido um valor mínimo em caso de venda.

A quantia seria de € 5 milhões de euros (algo em torno de R$ 30 milhões, na cotação atual). Borja, enquanto isso, está focado e deseja convencer Abel Ferreira. O atacante nunca escondeu sua felicidade de atuar pelo Palmeiras e gostaria de receber novas chances. A partir de agosto, o artilheiro já pode reestrear. 

“A Copa América era um dos meus sonhos, jogar com muitos jogadores da seleção, craques no mundo. Fico feliz. Eu falava com o Mina, olhava os jogos do Palmeiras e ficávamos felizes quando a gente ganhava. Temos muitos amigos aqui. Torcemos muito para os caras, o Gustavo Gómez, o Felipe, tem muita gente aqui que ficou no meu coração”, completou Borja.