O São Paulo ainda é uma incógnita na temporada, principalmente depois de ter conquistado o Campeonato Paulista (título que não visto no Morumbi desde 2005). A partir daí, criou-se uma grande expectativa de que o Tricolor fosse se juntar a clubes como Flamengo, Palmeiras e Atlético-MG como um dos fortes concorrentes a dominar o cenário nacional.

No papel, o elenco comandado por Hernán Crespo ainda faz parte desse "patamar", mas o desempenho da equipe dentro de campo - principalmente no Campeonato Brasileiro - não é condizente. O São Paulo ocupa a 17ª colocação do Brasileirão e liga o sinal de alerta, tendo em vista que as demais equipes estão ampliando a vantagem e se consolidado no topo da tabela.

Além das questões que envolvem as quatro linhas, o Tricolor encontra dificuldades também no mercado da bola. Na tentativa de dar mais opções para Crespo, a diretoria busca a contratação de um atacante 'fazedor de gols', mas não está sendo fácil. Depois de tentar o retorno de Jonathan Calleri, o clube paulista buscou Darío Benedetto, do Olympique de Marselha.

As negociações com Benedetto se arrastaram por dias e por fim foi encerrada sem um 'final feliz' para o São Paulo. O atacante e seu empresário teriam feito exigências além do que a diretoria são-paulina estaria disposta a atender. A intenção era anunciar esse centroavante até o primeiro jogo das quartas de finais da Libertadores, contra o Palmeiras.

Segundo o Globoesporte.com, o São Paulo não possui um plano C e tudo indica que não terá o reforço tão esperado para encarar o Palmeiras no mata-mata da competição continental. A situação coloca Pablo como o 'dono' da posição, uma vez que é o único com as características que a direção procura no mercado. O jogador vem recuperando espaço.