A Alemanha estreou com derrota surpreendente diante do Japão, nesta última quarta-feira (23). A equipe chegou a sair na frente do placar mas, após desperdiçar boas chances de ampliar o placar, viu o adversário voltar mais ofensivo no segundo tempo e virar o placar para 2 a 1. O treinador Hansi Flick, no entanto, não deu asas para o fantasma da Copa do Mundo de 2018, na qual a seleção não passou da fase de grupos. 

A Alemanha teve domínio do jogo na primeira etapa e parecia questão de tempo para marcar mais um tento. Contudo, o Japão não desperdiçou seus contra-ataques. Para Hansi Flick, em algum momento da partida, a equipe alemã se perdeu: "Nós estávamos no caminho certo no primeiro tempo, com 78% de posse de bola e com 1 a 0 no placar. Depois, tivemos boas chances no segundo tempo, que não aproveitamos bem", disse o comandante.

O treinador também 'blindou' seus atletas a respeito da campanha de 2018. "Eu não estava lá em 2018, também não estou interessado nisso. Olho para a frente. Temos algo a compensar e temos de arriscar contra a Espanha no domingo. Temos qualidade para ganhar, mas temos de mostrar isso ao longo dos 90 minutos", afirmou. A Alemanha enfrenta a Espanha no domingo (27), às 16h. 

Mesmo confiante de que a situação pode mudar para a Alemanha, Hansi Flick admitiu que a equipe está sob pressão: "Com essa derrota e nenhum ponto, estamos sob pressão. Não há dúvidas. Só podemos culpar nós mesmos. É decepcionante. O Japão foi mais eficiente. Cometemos erros que nunca deveríamos ter cometido, especialmente em uma Copa do Mundo. Essas são coisas que precisamos melhorar", concluiu. Quem irá ao mata-mata? E quem levantará a taça? Dê seus palpites com este simulador da Copa do Mundo do Qatar 2022.

Baixe o aplicativo Bolavip e acompanhe em tempo real todas as informações sobre a Copa do Mundo Catar 2022 �� https://bit.ly/BV-app22