Após uma sequência de três vitórias seguidas, o Juventude perdeu para o líder do Campeonato Brasileiro, o Atlético-MG e empatou na última rodada com o Atlético-GO, fora de casa em 1 x 1, rival direto na luta contra o rebaixamento da equipe na competição de pontos corridos. 

Com os resultados, o Juventude ainda segue como o primeiro clube fora do Z-4, ocupa a 16ª colocação com 40 pontos e aumentou a distância para o Bahia, que encabeça a zona de rebaixamento, para três pontos.

Faltam somente quatro partidas para encerrar o Brasileirão, e o Juventude terá confrontos importates e duros pela frente. E casa, no Alfredo Jaconi enfrenta o Bragantino e Corinthians e fora de casa joga contra Fortaleza e São Paulo, este último rival direto na briga para escapar do rebaixamento. 

Segundo o diretor executivo de futebol do time gaúcho, Marcelo Barbarotti, a projeção d epontos para seguir na Série A será entre 45 e 46 pontos: "Temos convicção de que 45 pontos pode ser o número mágico, 46 pontos com certeza permanecemos. Mas o balizador é a equipe no primeiro posto do Z-4. Se o Bahia perder, o número de pontos pode baixar. Por isso estamos analisando dia após dia", falou. 

O diretor também comentou sobre as mudanças que Jair fez na equipe desde que chegou e que teve resultado: "Às vezes, não são só mudanças em parte tática ou tirar algum atleta. Teve algumas mudanças, como alguns atletas começaram a jogar mais, outros ganham protagonismo. Nas competições sempre têm mudanças. A gente sabe o momento de desgaste e que é necessária uma troca. Era necessário quando fizemos. Temos respeito pelo trabalho do Marquinhos, mas era necessária uma oxigenação. O Jair é um cara acostumado e ele fez isso em outras equipes. Temos solidez defensiva e sem deixar de priorizar o ataque."