O Athletico-PR se classificou à final da Copa do Brasil após bater o Flamengo por 3 a 0, no Maracanã. Bicampeão da Copa Sul-Americana após decisão contra o RB Bragantino, em título conquistado no Centenário, em Montevidéu, no último final de semana, o time comandado pelo técnico Alberto Valentim se prepara para mais uma finalíssima. 

Diante do Atlético-MG, o Furacão luta pelo título da CdB, onde R$ 73,6 milhões de reais estão em jogo e serão destinados ao ganhador. Os confrontos estão previstos para acontecer nos dias 12 de dezembro (domingo), no Mineirão, e 15 de dezembro (quarta-feira), na Arena da Baixada, ambos em horários a serem definidos.

Para o jogo de ida, a grande dúvida dos athleticanos era se o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, iria disponibilizar a entrada de torcida visitante na capital mineira. Com 100% do público liberado nos eventos esportivos de BH, mas apenas para os mandantes, a coisa deve começar a mudar de figura a partir da grande decisão do torneio organizado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF). 

A jornalista Monique Vilela foi atrás de Kalil, que avisou: “Acabei de receber a resposta do prefeito de BH, Alexandre Kalil, sobre a presença de público visitante no Mineirão na final da CB. Perguntei a ele se o atual decreto que proíbe a presença do visitante mudaria p/ final. A resposta: ‘Vai mudar’. Ou seja, haverá torcida do CAP em BH”, frisou Vilela. 

O perfil Fala Galo trouxe detalhes sobre quantitativo de ingressos a serem liberados tanto na Arena quanto no Gigante da Pampulha: “Ainda sobre a final da Copa do Brasil! O @falagalo13 apurou que o acordo entre o @Atletico e o Athletico-PR deve chegar em 2.300 ingressos e que este número será o máximo possível (nas duas sedes)”, destacou a publicação.