Recentemente o mercado da bola europeu especulou sobre uma possível saída de Cristiano Ronaldo do Manchester United. Os Red Devils ficarão de fora da Champions League 2023 e isso foi o bastante para que a expectativas fossem criadas sobre a transferência do craque português para algum gigante da  Europa classificado para a competição continental.

Será a primeira temporada da carreira de Cristiano Ronaldo sem disputar nenhuma fase da Liga dos Campeões. Aos 37 anos, ele é o maior artilheiro da história da competição, com 140 gols em 183 jogos; foram cinco títulos na carreira: quatro pelo Real Madrid, e um pelo United, em 2007-08.

Entretanto, CR7 não despertou o desejo apenas em clubes do velho continente. Durante entrevista ao podcast ‘Ulissescast’, o presidente do Corinthians, Duílio Monteiro Alves, afirmou que sonha com a contratação de Cristiano Ronaldo. Apesar do interesse, o mandatário revelou que nunca fez nenhuma proposta pelo Robozão, mas que monitora o mercado de acordo com o tamanho do Alvinegro do Parque São Jorge.

“É verdade (a vontade de ter Cristiano Ronaldo). Eu sonho grande. É o Corinthians, c***!". Não está o Willian aí? O Renato (Augusto) aí? Foi antes do Vítor (Pereira). Tudo que acontece no futebol, eu me sinto na obrigação de tentar o que é melhor para o Corinthians. Se vai conseguir ou não, não sei. Não tentamos, não sondamos, não tem como. Mas ficamos de olho. De repente, o cara quer jogar no Brasil. Por que não?!”, revelou.

No início da temporada, a diretoria do Corinthians chegou a negociar com dois atletas de peso no mercado internacional, sendo eles os uruguaios Edinson Cavani e Luís Suárez. Ambos estavam em final de contrato, mas não chegaram a um acordo com o Clube: “Suárez e Cavani, nós conversamos. Conversei pessoalmente com os procuradores, irmão do Cavani, representante do Suárez, para saber números e possibilidades. Nada além disso. A gente poderia ter feito uma proposta (para o Suárez), tentado ele agora, mas não é mais nossa prioridade. Hoje nós temos Yuri Alberto, mais jovem. Se você perguntar para o (técnico) Vítor (Pereira) hoje, tenho dúvida de quem ele escolheria. Ele quer jogadores mais jovens, que podem jogar mais vezes, com mais intensidade. Mas conversamos, com Suárez, Cavani, por que não?”, pontuou o dirigente.