Os torcedores do Botafogo certamente não vão esquecer tão cedo da vitória por 4 a 0 em cima do Vasco, em São Januário. Além de assumir a liderança da Segundona pela primeira vez no campeonato e conquistar os três pontos, o Alvinegro conseguiu o maior placar na casa do rival, superando o resultado de 3 a 0 de 1931. No entanto, mesmo com o bom momento, o Glorioso quer mais.

Durante a entrevista coletiva, Enderson Moreira analisou o reerguimento do Botafogo e afirmou o desejo de permanecer e participar da reestruturação do clube. “Eu falei na apresentação que o nosso caminho era abraçar a ideia do treinador. Por mais dificuldade e divergência que possa ter, precisa seguir esse caminho. Eu me sinto privilegiado em trabalhar com esse elenco, esse grupo e neste clube. E poder contribuir para um clube com conquistas tão gloriosas e pessoas tão importantes, é muito difícil. A disputa de uma Série B tem que buscar um novo caminho e espero que o Botafogo continue traçando esse novo caminho. Por muitos anos, foi um caminho que não estava dando muito certo. Acho que precisa continuar essa reestruturação com inteligência, sabedoria e muita dedicação para que ele possa, num futuro bem próximo, voltar a disputar as grandes competições nacionais”, analisou o treinador em entrevista coletiva.

 

 

Já em relação ao resultado histórico, o comandante do Glorioso fez questão de lembrar a derrota recente do Vasco na última rodada, com gol no contra-ataque depois do time perder pênalti para o Guarani, e apostou em jogada de transição. “É claro que a gente não espera uma goleada. Clássico, é um gigante do futebol brasileiro como o Botafogo. Tem ótimos atletas, treinador que admiro muito o trabalho. A gente sabia que era jogo muito difícil, a última partida foi complicada em termos emocionais, estiveram perto de vencer e perderam. Mas a gente veio focado para a partida. Conseguimos neutralizar grande parte das jogadas deles, conseguimos explorar a transição. Fico muito feliz pelo grupo. Tem muito respeito entre si, atletas que têm perfil de trabalho, o que estamos passando esses meses todos têm momentos difíceis, mas superaram tudo com muito trabalho, muita humildade”, afirmou.

 

Já sobre sua permanência no Alvinegro, o técnico tentou desconversar mais em seguida, mencionou novamente o seu desejo de permanecer. “Não temos conversado muito sobre isso. Estamos muito focados. É uma Série B muito disputada. Você vê que muitos clubes se aproximaram do G-4. A competitividade foi aumentada de maneira extrema. Ninguém conseguiu ter tranquilidade para poder definir uma situação. Temos conversado sobre algumas coisas. Claro que precisamos esperar terminar a temporada. Espero que a gente consiga confirmar esse acesso e que tenha a confirmação das pessoas que estarão presentes para que a gente possa pensar, sim. Claro que tenho um desejo enorme de continuidade. Acho que a continuidade é muito importante porque você conhece melhor a estrutura de um clube. E o desafio vai ser sempre enorme. É um clube que está se reestruturando em termos financeiros, as opções de mercado são menores, é preciso ter muita inteligência e trabalho com pessoas gabaritadas para ajudar a fazer essas escolhas de atletas. Claro que depende do clube e de uma série de fatores, mas o interesse em permanecer claro que é enorme. Fui muito bem recebido, me sinto em casa e claro que gostaria de dar uma sequência ao trabalho”, finalizou. O próximo duelo do Botafogo será contra a Ponte Preta na quinta-feira (11), às 19h, no Moisés Lucarelli.