Se o Flamengo deseja negociar o quanto antes o atacante Lincoln, as tratativas com o Pafos, do Chipre, esfriaram, para desespero da diretoria rubro-negra. Na última semana, reportagem do GloboEsporte.com informava que o clube cipriota ofereceu 4 milhões de dólares por 75% dos direitos econômicos do jovem de 19 anos.

Nesta terça-feira (08), o empresário de Lincoln, Victtão Remiro, veio a público e deixou claro que não recebeu proposta alguma do Pafos, tampouco confirmou que é um desejo do atacante de ir para lá.

"Tem saído muitas coisas falando que o Lincoln não quer ir para o Chipre. O Flamengo está empurrando o jogador de qualquer jeito, e nem proposta chegou para ele. Chegou uma proposta para o clube, mas a última palavra é sempre do jogador. Ele que tem que saber se quer ir ou não. Vamos avaliar todas as propostas, mas tem que se acertar com o jogador primeiro", declarou Ramiro em entrevista ao GloboEsporte.com.

Após deixar os planos de Rogerio Ceni, Lincoln cumpriu ordens do Flamengo em treinar com o time sub-20, porém ele não vem sendo relacionado para o Campeonato Brasileiro da categoria. Nos últimos dias, ele vinha treinando separadamente com o elenco sub-18 aguardando a definição do futuro.

Nos bastidores, há a expectativa que o Dínamo de Kiev, da Ucrânia, possa fazer nova oferta pelo atacante. Se garantir vaga na Liga Europa, as chances de investida dos europeus crescem, o que deixa o presidente Rodolfo Landim um pouco mais paciente. Como Lincoln vai completar 20 anos daqui a oito dias, não poderá mais defender o sub-20, ou seja, se não for negociado, poderá ficar encostado no Ninho do Urubu.