Uma das maiores novelas desta temporada do futebol europeu tem sido a situação de Neymar no PSG. Diversos rumores começaram a ventilar no mundo da bola desde as negociações pela renovação de Mbappé. Em 2020, o camisa 10 da seleção brasileira renovou seu contrato com o time francês até 2025. 

 

 

A torcida francesa não parece estar nada feliz com o brasileiro e diversos veículos europeus reportam que o PSG procura negociar Neymar. Mas, nesta quarta-feira (22), uma cláusula do acordo do brasileiro com o Clube foi exposta pelo jornal L'Equipe e causou uma reviravolta na situação. 

 

 

No dia 1° de julho deste ano, o contrato de Neymar com o PSG vai se estender até 2027. O acordo inicial era até 2025, mas também em 1° de julho do ano passado, o vínculo aumentou até 2026 e agora ganhou mais um ano, afirma o L'Equipe. O jornal ainda expõe que o brasileiro está feliz na França e não pensa em sair antes do fim do acordo. 

 

 

Recentemente, o presidente do Clube, Nasser al-Khelaïfï, expôs que no futuro deseja apenas jogadores franceses no elenco e foi perguntado se Neymar estaria então à venda: "Não podemos falar desses temas na imprensa. Uns virão, outros irão, mas são negociações privadas", revelou o mandatário, em declarações desta semana, colocando ainda mais lenha na fogueira. 

 

 

Caso o Paris deseje romper o vínculo com o Neymar, apenas para mandá-lo embora, o que seria algo jamais visto na história do futebol para um jogador desta magnitude, o Clube teria que pagar € 130 milhões, o que equivale a cerca de R$ 713,4 milhões, ao brasileiro. Esse valor é referente aos anos restantes do contrato que não seria cumprido pelo PSG.