Atualmente na 6ª colocação do Campeonato da Série B, o Vasco vem tentando conseguir uma sequência de vitórias para se consolidar no G-4, meta inicial do clube em 2021. Para isso, uma regularidade é buscada internamente, algo que ainda não foi atingido nesta temporada.

 

 

Pela 7ª rodada da competição, o Cruz-Maltino bateu o Brusque em um jogo emocionante em São Januário por 2 a 1. Após abrir o placar, viu o clube catarinense empatar na reta final, mas achou um gol com o lateral Léo Matos em jogada confusa dentro da área. Ao falar sobre o jogo, o treinador comentou o dia histórico na Colina com a ação promovida pela diretoria contra a homofobia.

 

 

"Eu acho que a nossa social hoje resumiu tudo. Respeito. Respeito pela causa, a gente entende que a causa merece respeito. A gente apoia dentro daquilo que é a história do Vasco. A gente prega respeito a todos os segmentos. Apoiar a causa é importante porque tem dados muitos relevantes quando a gente vai esmiuçar. É sempre importante estar apoiando", disse o treinador do Vasco.

 

 

Uma situação que gerou uma certa polêmica, foi que antes da partida, após a divulgação do uniforme que seria utilizado pelo Vasco na partida contra o Brusque e diversas ações nas redes sociais, o zagueiro Leandro Castan fez uma publicação em uma de suas contas com um tom de reprovação ao que viria horas depois. Sobre isso, o comandante minimizou, alegando "entrega grande" do capitão da equipe.

 

 

"Eu não vi nada a respeito de postagem porque foco tudo em jogo, mas as opiniões precisam ser respeitadas. Não afetou em nenhum momento nenhum tipo de colocação no jogo de hoje. A entrega foi muito grande. Ficou bem claro que qualquer situação não afetou. Deixar bem claro que o Vasco é um clube que historicamente se posiciona. A gente, como funcionário do Vasco, tem que respeitar. A palavra respeito é muito bem apregoada aqui dentro, e nós respeitamos todos os segmentos", explicou Marcelo Cabo, conforme publicou o portal "O Dia".