Claudinei Oliveira foi honesto ao admitir o momento que o Operário-PR atravessa na Série B do Campeonato Brasileiro. Após perder em casa por 3 a 2, de virada, para o CRB, na última terça-feira (5), o Fantasma chegou a oito derrotas em 19 partidas, e a situação passa a ser mais delicada a cada rodada da disputa nacional.

"Acho que a nossa equipe nitidamente está um pouco nervosa, um pouco ansiosa. Os resultados não vinham, o fator casa, a gente não pode ficar nervoso, independente do que acontecer no jogo, a gente tem que manter o equilíbrio", disse o técnico, a respeito do clima instaurado nas dependências do Germano Krüger.

Quando o assunto é a campanha do Operário-PR neste Brasileirão, o principal aspecto apontado é a falta de regularidade nos resultados. Isso porque a equipe não conseguiu embalar duas vitórias no campeonato, e soma um aproveitamento de apenas 37,3%. Um dos problemas que assombram a diretoria do Fantasma é a falta de peças essenciais para compor o elenco de Claudinei Oliveira. 

O comandante falou sobre a urgência do time em encontrar jogadores para trabalhar em transição e que possam puxar um contra-ataque em velocidade. "Vamos aguardar a movimentação de mercado. A gente está tentando, é difícil. Trazer jogador por trazer, para inchar elenco, não adianta. A gente tem que trazer jogadores com capacidade para nos ajudar realmente, e esses são mais caros, estão empregados, estão em clubes da Série A, e às vezes não querem sair… é uma batalha diária", concluiu Oliveira.