Com gols marcados por Pedro e Gabigol, o Flamengo derrotou o Santos por 2 a 1 na Vila Belmiro e impôs a quinta partida sem vitória da equipe na temporada. Nos últimos 12 jogos, a equipe do técnico Fabián Bustos venceu apenas uma contra o Juventude, de virada no estádio Alfredo Jaconi. Já a última vitória em casa foi no dia 18 de maio, contra o Unión La Calera, pela Copa Sul-Americana. 

 

Após nova derrota, a paciência com o treinador argentino parece ter diminuído bastante junto aos torcedores do Clube. Muitos reclamam de decisões do técnico como substituições durante as partidas. Apesar disso, a tendência é de que Fabián Bustos siga no comando da equipe. Em coletiva, Bustos relembrou que esse mesmo Santos lutou contra o rebaixamento no Estadual no início do ano. 

“Eu tenho que fazer meu trabalho, tratar de ser competitivo e conseguir os resultados. Essa é uma equipe que quase caiu no Paulistão. Chegamos ao final, vencemos o último jogo e conseguimos nos manter na divisão. Algo que nunca havia passado, uma vergonha muito maior. No Brasileirão, vamos competir, ser parelhos em quase todos os jogos”, disse o técnico santista. 

“No Brasileirão, o que a gente jogou mal foi contra o Goiás como visitante, não fizemos um bom jogo. Na Copa do Brasil, passamos em três fases. Vergonha foi o que passamos da outra vez (Corinthians), não jogamos bem e o resultado. Na Sul-Americana, agora temos a chance, em casa, de passar e continuar conseguindo. No Brasileirão também, tentar seguir ganhando”, completou Fabián Bustos. 

Agora o Santos tem mais três partidas na Vila Belmiro para tentar reagir na temporada. Nesta quarta-feira (6), o Peixe recebe o Deportivo Táchira por uma vaga nas quartas de final da Copa Sul-Americana. No domingo (10), a equipe recebe o Atlético Goianiense pelo Campeonato Brasileiro e encerra essa sequência contra o Corinthians pela Copa do Brasil no dia 13, quando o time busca reverter uma desvantagem de quatro gols.