O Santos voltou a pontuar no Campeonato Brasileiro. Na noite do último sábado (4), o Peixe foi até a Arena da Baixada, em Curitiba, e empatou com o Athletico Paranaense por 2 a 2. O Alvinegro foi melhor na primeira etapa, abriu o placar com Marcos  e até poderia sair com a vitória, mas caiu de produção nos 45 minutos finais, levou a virada, e teve que trabalhar muito para buscar o empate e levar um ponto para o litoral paulista. No finalzinho da partida, o artilheiro santista conseguiu balançar as redes mais uma vez e colocou números finais à partida.

Em breve, Marcos Leonardo deverá ter o seu parceiro de ataque de volta:  ngelo. A tendência é que o atacante volte daqui 10 dias. Ou seja, o jogador estará apto para voltar a equipe de Fabiàn Bustos no duelo diante do RB Bragantino, no dia 18 de junho, na Vila Belmiro. Até lá, o jovem profissional será desfalque diante do Internacional, Atlético Mineiro e Juventude.

 

 

 A última vez em que o atacante jogou foi no empate contra o Unión La Calera, no Chile, por 1 a 1, no dia 28 de abril, pela Sul-Americana. Desde então o atleta tem tratado uma lesão muscular na posterior da coxa que o tirou dos gramados todo esse tempo. Além disso, o jogador vem fazendo um trabalho à parte com a equipe do departamento médico para evitar lesões.

 

 

Em entrevista ao Diário do Peixe, Dracena rasgou elogios a  ngelo, mas pediu calma à torcida: “Ele é um atleta que vai ter um futuro brilhante no Santos, futebol brasileiro e mundo inteiro. A grande questão é que ele subiu precoce do Sub-15 para o profissional. Ele não passou nem por 17 e nem 20. Foi meio que interrompido. Uma coisa é você tem uma carga no Sub-15 e outra no profissional. É um tipo de lesão normal, ele tem 17 anos. Imagina um menino jogar esse futebol competitivo tem tempo para descansar. Estamos fazendo um trabalho nele para que volte e não sinta mais. Não quer dizer que não sinta. Fazemos as coisas para minimizar. Ele está curado. Esperamos uma semana ou no máximo dez dias à disposição de Fabián Bustos. Ninguém mais do que eu e o clube o querem de volta”, concluiu o diretor de futebol.