Um dos principais nomes da história do poker, Phil Hellmuth, é jogador que mais possui braceletes da WSOP, são quinze no total. Nesta série ele está em busca de mais uma joia e bateu na trave três vezes. A última delas foi no Evento #19 US$ 10.000 Seven Card Stud Championship, quando disparou um monte de palavrões pouco antes de ser eliminado na quarta posição para uma premiação de US$ 54.730.

Além do número ilimitado de palavrões Hellmuth chegou até a devolver as cartas para o dealer com muita agressividade, fato que causou espanto nos comentaristas da PokerGo, plataforma de streaming que transmite a WSOP. A mesa final deste torneio tinha muitas lendas do jogo, como Stephen Chidwick, James Chen, Jack McClellend e Anthony Zinno, este último acabou vencendo a disputa e levou o terceiro bracelete da carreira.

“Alguns dos melhores jogadores de stud do mundo estiveram em campo ... Que honra. Posso jogar poker minha vida inteira e não ganhar outro bracelete nessa modalidade. Esses caras são tão bons e, honestamente, não estou no mesmo nível deles”, disse o humilde campeão para a reportagem do PokerNews após levar o prêmio de US$ 182.872.

Mas não foi a vitória de Zinno que chamou a atenção. Apesar de ser corriqueiro, a postura de Hellmuth é lamentável para um jogador do tamanho dele. Nas redes sociais vídeos com o momento que o Poker Brat parecia ser uma metralhadora de palavrões foram divulgados e alguns comentários se perguntavam quando “Fu***” o jogador teria dito.

Outros jogadores questionaram a maneira como a WSOP trata esses rompantes de loucura de um dos principais jogadores do mundo. Acredita-se que se a mesma atitude tivesse acontecido por um atleta da mente anônimo certamente ele seria sumariamente punido, no entanto, com Hellmuth a situação é sempre a mesma, entra ano, sai ano.