Ele é um veterano do joguinho, ganhou o primeiro bracelete da carreira no século passado, em 1999, quando venceu um torneio da 30ª edição da WSOP. Esse é Josh Arieh, dono de US$ 8,3 milhões em premiações no poker live e agora um tricampeão mundial. O americano venceu o Evento #39 US$ 1.500 Pot-Limit Omaha e entra para um seleto grupo de atletas da mente que possuem três braceletes da série.

A vitória do Arieh rendeu ao veterano uma generosa premiação de US$ 204.766. Para ficar com esse título o craque superou um field de 821 jogadores que geraram uma premiação total de US$ 1.096.035. Após a cravada, bastante emocionado, ele agradeceu a torcida de todos e reivindicou presença na lista de notáveis do esporte da mente.

Eu sinto que deveria, que eu poderia ser um homenageado no Hall da Fama. Eu não sei empossado, mas pelo menos uma chance de ser empossado. Por isso, venho pensando nisso há alguns anos, consegui um terceiro bracelete e talvez entre nas urnas. Mas agora vou tentar conseguir o quarto”, disse o campeão para o PokerNews.

A mesa final do torneio contou com três detentores de braceletes. Além de Josh Arieh estavam na decisão o francês Ivan Deyra, eliminado na quarta posição para uma recompensa de US$ 64.890, e o americano Tommy Le, segundo colocado e que recebeu um prêmio de US$ 126.549, além de todo o carinho do campeão.

“Nada contra ninguém, mas antes de começarmos a mesa final eu sabia que seríamos eu e Tommy no heads-up, disse Josh Arieh. “Posso mostrar uma mensagem de texto do meu telefone dizendo que seremos eu e Tommy noheads-up, e espero ter mais fichas quando começarmos e foi o que aconteceu. Peguei algumas cartas boas e deu tudo certo, completou o orgulhoso jogador.