Objeto de desejo entre todos os jogadores de poker um bracelete da WSOP significa que o atleta da mente é um campeão mundial do baralho. Nesta edição presencial da série, disputada no Cassino Rio, em Las Vegas, serão 88 eventos valendo a joia e enquanto muitos lutam pela primeira conquista, outros buscam aumentar a galeria de vitórias.

É o caso do experiente jogador americano John Monnette. Ele havia vencido torneios da WSOP em três oportunidades, US$ 2.500 8-Game em 2011, o US$ 5.000 Seven Card Stud no ano seguinte, além do US$ 10.000 No-Limit 2-7 Lowball Draw Championship em 2017. Agora sagrou-se campeão em um evento de Hold´em o dificílimo #16 US$ 10.000 Limit Hold´em Championship.

"O primeiro é sempre o mais especial, mas isso é incrível", disse Monnette quando questionado sobre a comparação desta vitória com as outras. "Tive alguns anos ruins em que não fiz nada para finalmente voltar e fazer algo ótimo. Foi uma luta difícil, um campeonato, então isso definitivamente significa muito, comentou o jogador em entrevista pra o PokerNews.

A cravada rendeu ao jogador além do quarto bracelete da carreira uma forra de US$ 245.680. De acordo com o The Hendon Mon o craque possui mais de US$ 3 milhões em ganhos no poker live e a primeira premiação dele na WSOP data do ano de 2005, antes ainda do efeito Moneymaker que popularizou o esporte da mente no mundo todo.

Monnette tinha uma das menores pilhas de fichas na formação da mesa final, mas conseguiu superar todos os adversários, vencendo no heads-up o compatriota Nate Silver que precisou se conformar com o prêmio de US$ 151.841. A terceira posição ficou com outra craque, Eric Kurtzman que levou para a casa uma recompensa de US$ 108.747.