No passado, as competições de poker tinham características bem diferentes do que hoje. Em uma era na qual a internet ainda estava engatinhando, cada torneio tinha suas próprias regras e procedimentos, em diferentes lugares do mundo. Um jogador que fosse disputar um torneio do campeonato mundial, em Las Vegas, dificilmente encontraria regras iguais em outros torneios, mesmo dentro da própria cidade.



Para tentar contornar este problema, em 2001, os diretores de torneios Matt Savage, Jan Fisher e Dave Lamb se juntaram à jogadora profissional Linda Johnson para criar a associação de diretores de torneios de poker internacional (TDA, na sigla em inglês). O intuito da TDA era uniformizar as regras de poker e os procedimentos de torneios, melhorando, assim, a experiência dos jogadores e o trabalho dos organizadores.


A partir deste ano, o conselho de diretores (o “board”) da TDA passará a contar com a primeira adição de um latino-americano, o diretor de torneios brasileiro Devanir Campos, ou DC, conhecido em praticamente toda a América Latina como um veterano no poker, tendo dirigido torneios de poker desde 2004, não só no Brasil, mas em diversos outros países da região.

"O mercado Latinoamericano de poker, apesar de jovem, em comparação com o dos Estados Unidos ou Europa, é vibrante e em pleno crescimento. A disseminação dos padrões de regras da TDA em toda a região é um ponto importantíssimo para o crescimento e aumento da importância das nossas competições. Por isso, sinto-me honrado em poder trazer a voz e experiência do nosso continente para as discussões sobre as regras dos torneios poker”, disse Devanir Campors.

Atualmente, DC é sócio e diretor do BSOP – Brazilian Series of Poker, onde supervisiona todas as operações de poker, estruturas, prêmios, requisitos regulatórios e procedimentos financeiros nos maiores torneios de poker do Hemisfério Sul: alguns dos eventos do BSOP atingem mais de 4.000 inscrições em um único torneio, com os mais altos padrões de qualidade e experiência positiva do jogador.