Ganhar um bracelete da WSOP já é uma conquista e tanto, imagina três. O profissional americano David Baker pode se considerar um tricampeão mundial de poker. Em 2010 ele ganhou a primeira joia na carreira, dois anos depois veio a segunda e agora, após nove anos de hiato o jogador que acumula mais de US$ 3,3 milhões em ganhos faturou outro bracelete. Ele tem uma ligação com o Brasil, já que foi namorado da pofissional tupiniqum Maridu Mayrink.

A conquista veio no Evento #34 US$ 1.500 Limit 2-7 Triple Draw. O torneio registrou 284 competidores responsáveis por uma premiação total de US$ 380.475. O primeiro lugar rendeu a ele uma recompensa de US$ 87.837, a menos se comparada aos outros dois eventos que ele conquistou no passado, já que em ambos a entrada era de US$ 10.000.

Durante todo o tempo que ficou sem conquistar um evento da WSOP ele chegou 15 vezes na zona de premiação, sendo que em 2019, na série online, ele perdeu um heads-up do Evento #76 US$ 800 No Limit Hold´em que valia um bracelete. Os fantasmas daquela derrota perturbaram o campeão durante a nova decisão.

“A última vez que estive no heads-up, ganhei um grande pote e tinha uma vantagem de 3 para 1 em ficha, mas acabei sendo derrotado em todas as outras mãos. Houve algumas visões disso. Há tanta tensão com a situação que é difícil manter a cabeça aparafusada, disse Baker em entrevista para o PokerNews após a cravada.

A mesa final foi formada com seis jogadores. O terceiro lugar ficou na conta de Stephen Deutsch que recebeu uma premiação de US$ 37.194. O mano a mano final foi contra Peter Lynn. A medalha de preta rendeu ao americano uma premiação de US$ 54.286.