Abel Ferreira conquista mais um título para o Palmeiras

Na noite desta quarta-feira (6), o Palmeiras chegou a mais um momento único da sua história ao conquistar pela 12ª vez o Campeonato Brasileiro de 2024. O time comandado por Abel Ferreira empatou com o Cruzeiro por 1 a 1, no Mineirão, e iniciou as comemorações em Minas Gerais.

Abel Ferreira é o maior treinador da história do Palmeiras – Foto: Fabio Menotti/Palmeiras/by Canon
© FABIO MENOTTIAbel Ferreira é o maior treinador da história do Palmeiras – Foto: Fabio Menotti/Palmeiras/by Canon
Abel fala sobre o título

Em 3 anos de Palmeiras, esse é o nono título de Abel Ferreira, marca histórica, o Brasileirão é um bicampeonato consecutivo dessa parceria que vem dando certo desde 2020 entre o Verdão e Abel.

De forma oficial, o português passou Vanderlei Luxemburgo e se consagrou como o segundo treinador com mais títulos na história do Alviverde, agora, ele só fica atrás de Oswaldo Brandão, que soma 10 títulos conquistados.

Apesar de permanecer em segundo nessa prateleira, Abel de fato é o maior treinador do Palmeiras, poucos fizeram o que ele fez em 3 anos de comando. Não é à toa que uma possível saída possa fazer com que a torcida lamenta.

O futuro incerto faz com que haja preocupação em meio ao título

Com a proposta milionária do futebol árabe, caso Abel Ferreira saia do Palmeiras, acho difícil achar um cara igual a ele, o raio não cai duas vezes no mesmo lugar e poucos têm o privilégio que os palmeirenses têm diante dessa situação.

A meu ver, a saída de Abel está mais perto do que nunca, obviamente, isso pode mudar a qualquer momento. Caso se confirme, o Palmeiras perde o seu maior treinador e um de seus maiores ídolos da história, porém, fecha o ciclo com chave de ouro.

Acha que Abel permanece?

Acha que Abel permanece?

0 PESSOAS JÁ VOTARAM

O jeito é aguardar o futuro e o que ele reserva, até lá, tem-se um tempo, mas é impossível não sentir um tom de ‘despedida’ na coletiva de Abel: “Não sei se tenho energia suficiente para dar a estes jogadores o que me deram. O que preciso nesse momento é descansar e muito sinceramente começar a competir no dia 17. Sei muito bem o que aconteceu quando ganhei a Libertadores e o primeiro jogo que fiz a seguir”, disse.

O que dizem os palmeirenses: