Após a vitória sobre o Atlético Goianiense por 4 a 2 na última quinta-feira (16), o Palmeiras se manteve na liderança e abriu vantagem para o vice-líder Corinthians em três pontos na tabela do Campeonato Brasileiro. O time chegou a 18 jogos sem perder na temporada e vem provocando a ira dos torcedores rivais, que não sabem como parar o time de Abel Ferreira. 

 

Em sua coluna no UOL Esporte, o apresentador Milton Neves definiu a melhor forma de parar Abel Ferreira no Palmeiras. Para o comunicador, é preciso fazer uma campanha para que o português assuma o controle técnico da Seleção Brasileira após a saída do técnico Tite, que deixa o comando da Canarinho depois da Copa do Mundo no Catar. Abel, inclusive, vem sendo um dos principais nomes cotados para assumir a Seleção a partir de 2023. 

“Eu tenho uma dica para os rivais desesperados com o sucesso do Palmeiras de Abel. Que tal iniciar uma campanha maciça para que ele assuma a Seleção após a Copa, quando Tite deixará o comando do escrete canarinho? Me parece o único jeito de arrumar um “desquite” entre o treinador e o Palmeiras. E para a CBF também seria ótimo. Teria, assim, comandando a Seleção, o melhor técnico da atualidade e, consequentemente, deixaria o futebol brasileiro novamente equilibrado. Sim, já que, enquanto Abel estiver no Palmeiras, o nosso futebol não terá graça. Toda taça grande será do Verdão”, escreveu Milton Neves. 

“O técnico português, o único que deu certo mesmo aqui no Brasil, é das figuras mais corretas do futebol em todos os tempos. E, se depender da diretoria alviverde e do próprio treinador, este casamento chegará a completar até Bodas de Ouro, exagerando um pouquinho. É que para Abel está tudo ótimo com o salário que a “Tia Leila” lhe paga e com o ótimo time que o Palmeiras dá em suas mãos”, completou Milton. 

Na atual temporada, Abel defendeu o Palmeiras em 38 partidas, com 28 vitórias, 8 empates e apenas 2 derrotas: para o São Paulo na primeira partida da final do Paulistão e para o Ceará na abertura do Campeonato Brasileiro. A equipe já marcou 82 gols no ano e sofreu apenas 21. Antes das duas marcações sofridas contra o Atlético-GO, o time estava há quatro jogos sem sofrer gols.