A Seleção Brasileira feminina de futebol estreou com tudo nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Na primeira partida, aplicou um sonoro 5 a 0 sobre a China. Apesar do resultado expressivo, a técnica sueca Pia Sundhage notou que existem pontos que ainda precisam ser trabalhados para a próxima partida. E esse foi um dos assuntos abordados pela comandante da equipe em entrevista coletiva concedida nesta sexta-feira.

"Acho que estamos bem preparadas, vamos ter um treinamento mais tático hoje. Em relação à escalação, não tenho certeza de quantas mudanças vou fazer, mas uma coisa é certa, teremos mais substituições dessa vez. Queremos estar bem preparadas para o terceiro jogo também (contra Zâmbia), e queremos ter jogadoras descansadas", comentou Pia.

A sueca também aproveitou para voltar a fazer elogios para suas jogadoras. A goleira Bárbara, por exemplo, foi uma das citadas pela atuação segura na partida de estreia, mas não foi a única. "Marta já está no futebol há tanto tempo, teve tantas colegas de time, tantas treinadoras, eu realmente gosto de como ela é generosa em tudo. É incrível como ela está treinando, e eu gostei muito de como ela jogou contra a China", frisou a treinadora, exaltando a importância da camisa 10 brasileira.

O próximo duelo é justamente o considerado mais difícil, já que a Holanda é a atual campeã européia e foi vice no mundial. Logo na primeira partida, foram tão implacáveis quanto o Brasil e aplicaram um 10 a 3 sobre a Zâmbia. "Eu acredito que a Holanda é o time mais forte que vamos enfrentar no grupo, elas têm uma boa personalidade ofensiva e grandes jogadoras de ataque", analisou Pia.

Brasil e Holanda entram em campo neste sábado (24), às 8h da manhã (horário de Brasília). A partida será realizada em Miyagi. As duas seleções tem três pontos conquistados e este é o duelo que deverá dizer quem passará em primeiro e segundo lugar para a próxima fase.