Retornando à Champions League após oito temporadas, o Milan anunciou um novo reforço para o ataque neste sábado (17). Trata-se do centroavante Olivier Giroud, de 34 anos, com longa passagem pelo futebol inglês e campeão do mundo com a seleção francesa em 2018. Ele esteve no elenco do Chelsea que venceu a última Champions, como reserva de Timo Werner.

Giroud vestirá a camisa 9 no Rossonero, número que está “amaldiçoado” desde a saída de Filippo Inzaghi, em 2012. Deste então, trajaram essa numeração Alexandre Pato, Matri, Fernando Torres, Mattia Destro, Luiz Adriano, Lapadula, André Silva, Piatek e Mandzukic, e nenhum obteve grande sucesso.

Na última Eurocopa, Giroud foi reserva de Benzema, entrando apenas em duas partidas, contra Hungria e Suíça. Na temporada 2020-21, com a camisa do Chelsea, ele entrou em campo em 31 partidas e marcou 11 gols. Fora dos planos dos Blues, o francês se junta ao elenco do Milan, sendo mais uma opção para Stefano Pioli.

Giroud briga por posição com Ibrahimovic, que foi o principal jogador do Rossonero na última temporada, marcando 17 gols em 27 partidas na temporada passada. É possível que ambos atuem juntos, como Ibra fez com Adriano nos tempos de Inter de Milão, mas é mais provável que apenas um jogue, formando dupla de ataque com Rebic ou Rafael Leão.

Especula-se na imprensa italiana que o contrato de Giroud com o Milan é de dois anos, com duração até o meio de 2023. Há a possibilidade de prorrogar o vínculo por mais uma temporada. Ele é o segundo reforço do clube para a temporada, juntamente com o goleiro Maignan, também francês, que chega para a vaga deixada por Donnarumma.