Liverpool e Real Madrid se encaram às 16h deste sábado (28), no Stade de France, pela final da UEFA Champions League. A decisão terá o Brasil como o país com o maior número de representantes em campo. Tanto em uma equipe, quanto na outra, os brasileiros são maioria. A partida terá transmissão do SBT e da TNT Sports, além da HBO MAX, pela internet.
 

Pelo lado dos Reds, Alisson e Fabinho estão entre os titulares na prévia do time, enquanto Roberto Firmino deve começar no banco de reservas. Já no Real, são três prováveis titulares, podendo chegar a quatro. Isso porque, enquanto Éder Militão, Casemiro e Vinícius Jr são nomes certos, a principal dúvida de Carlo Ancelotti para definir o 11 inicial está no lado direito da linha ofensiva, com Rodrygo e Valverde brigando por uma vaga. 

A provável escalação de Jurgen Klopp tem: Alisson; Alexander-Arnold, Konaté, Van Dijk e Robertson; Fabinho, Henderson e Thiago Alcântara; Salah, Mané e Luis Díaz. Dois brasileiros e dois ingleses, além de representantes únicos de diferentes países: França, Holanda, Escócia, Espanha, Egito, Senegal e Colômbia.

Já pelo lado merengue, os escalados devem ser: Courtois; Carvajal, Éder Militão, Alaba (Nacho) e Mendy; Casemiro, Modric e Kroos; Valverde (Rodrygo), Benzema e Vini Jr. Três brasileiros e dois franceses, mais um belga, um espanhol, um austríaco (ou espanhol), um croata, um alemão, um uruguaio (ou brasileiro). Se Rodrygo for escolhido, serão seis ‘brazucas’ em campo - quatro pelo Real e dois no Liverpool. 

Isso sem contar com o hispano-brasileiro Thiago Alcântara. Recuperado de lesão, ele deve voltar à equipe, assim como Fabinho. Os dois têm sido peças importantes para o Liverpool na temporada e vem sendo trabalhados para a final. Com eles e Alisson entre os titulares, os Reds conquistaram a Copa da Inglaterra e a Copa da Liga Inglesa e podem chegar à tríplice coroa neste sábado (28). 

Na Premier League, o time de Klopp somou 92 pontos, mas perdeu a Taça para o Manchester City de Pep Guardiola, que fez 93. Nesta competição, Alisson foi eleito o melhor goleiro, superando o também brasileiro Ederson. Os dois brigam atualmente pela titularidade na Seleção Brasileira de Tite, visando a Copa do Mundo do Catar, que começa em novembro. Na trajetória até a final, os ingleses passaram por Inter de Milão, Benfica e Villarreal.

Já o Real, ergueu o troféu do  Campeonato Espanhol e traçou sua caminhada até a final da Champions contando muito com a inspiração da dupla entre Vini Jr e Benzema. E na semifinal, brilhou a estrela de Rodrygo. No mata-mata, os merengues eliminaram o PSG de Neymar, Messi e Mbappe, o atual campeão Chelsea e o City e Guardiola e companhia, todos com viradas épicas no Santiago Bernabéu. A última delas, com destaque para Rodrygo, marcando dois gols nos minutos finais e sofrendo, na prorrogação, o pênalti que classificou a equipe, em cobrança convertida por Benzema. Atuação que credencia o atacante brasileiro a ganhar oportunidade como titular.

Militão tem se firmado e ganhado cada vez mais o seu espaço na zaga madrilenha, enquanto Casemiro se mantém como pilar no meio-campo, formando o histórico trio ao lado de Toni Kroos e Modric. O Real conta ainda com o lateral-esquerdo Marcelo no elenco. Simplesmente o atleta com mais títulos pelo Clube: seis campeonatos nacionais, quatro Champions League, quatro Mundiais de Clubes, três Supercopas da UEFA, duas Copas do Rei e cinco Supercopas da Espanha. Conta que pode aumentar neste sábado (28), que deve marcar a despedida do jogador de 33 anos da equipe merengue.

Ao todo, o Brasil terá oito representantes entre os relacionados na final da Champions. Alisson, Fabinho e Firmino pelo Liverpool, Casemiro, Éder Militão, Vini Jr, Rodrygo e Marcelo pelo Real Madrid. Deles, apenas Marcelo não joga atualmente na Seleção Brasileira.