arrow_drop_down
search
Jesualdo critica CBF e sobra até para o Flamengo

Futebol Santos

Sem papas na língua, Jesualdo critica CBF e sobra até para o Flamengo: “Efeitos da desigualdade desportiva”

O treinador português se mostrou irritado quanto ao calendário do futebol brasileiro e ressaltou vantagem de outros times nesta temporada

Bolavip

Jesualdo critica CBF e sobra até para o Flamengo

Jesualdo critica CBF e sobra até para o Flamengo

Com a pandemia, o calendário do futebol brasileiro promete ser ainda mais apertado neste segundo semestre. O Brasileirão começa dia 9 de agosto, mas a maioria dos estaduais ainda serão reiniciados e os times precisam reajustar o planejamento. É o caso do Santos, que não trouxe reforços, deve vender alguns atletas e Jesualdo Ferreira ainda convive com muitas incertezas internamente. 

O treinador português fugiu do politicamente correto para criticar a Confederação Brasileira de Futebol. Em uma coluna no jornal “O Jogo”, o comandante vê desigualdade em relação aos times cariocas e citou o Flamengo. Sem papas na língua, o técnico se mostrou bastante irritado com a situação

“Estamos perto de perceber quais os efeitos da desigualdade desportiva que se vão verificar, olhando ao tempo de trabalho que tiveram, por exemplo, os times do Rio de Janeiro, particularmente o Flamengo, que recomeçou em 18 de maio. As equipes de São Paulo constituem um quarto da tabela do Brasileirão, são cinco em 20 – Santos, Palmeiras, São Paulo, Corinthians e Bragantino, que representam o que há do melhor na história do futebol brasileiro”, desabafou

Jesualdo ainda ressaltou que a CBF deveria ter mais atenção com os clubes paulistas, os primeiros campeões do mundo e da Libertadores. A declaração do treinador rendeu repercussão e debate nas redes sociais entre os torcedores. Nos bastidores, o portuga também já manifestou reprovação quanto a conduta dos executivos da entidade em administrar o principal esporte do país. 

 

As quatro primeiras já campeãs do mundo e da Libertadores e que mereciam mais atenção por parte da CBF, porque tenho a certeza que vamos estar num quadro de desigualdade com os nossos adversários que trabalham há mais tempo”, completou.  

Temas:

Leia também


Comentários

Cadastre-se

Você pode receber as últimas notícias na sua caixa de E-mail.