A diretoria do Grêmio, sob o comando do presidente Alberto Guerra, eleito neste final de ano, está se movimentando nos bastidores do mercado da bola para qualificar o elenco visando a temporada de 2023. No entanto, a chegada de reforços para o grupo do técnico Renato Portaluppi não é o único tema em pauta nos corredores da Arena.

Em meio às dificuldades financeiras ainda decorrentes do rebaixamento à Série B do Campeonato Brasileiro, o Tricolor vê bons olhos a próxima janela de transferências para lucrar com vendas. Um dos nomes que deve deixar o Clube em breve é um gringo que custou alto e acabou decepcionando no futebol brasileiro.

De acordo com a reportagem do portal GaúchaZH, o colombiano Campaz não faz parte dos planos de Renato Portaluppi para o ano que vem. Ciente da decisão do treinador, o Grêmio aguarda propostas para resolver a situação do meia-atacante, que custou R$ 21 milhões em agosto do ano passado junto ao Tolima. 

O empresário do camisa 7 vem dizendo nos bastidores que um clube dos Estados Unidos e outro da Rússia já entraram em contato para buscar informações e a promessa é por ofertas em breve. Descartado pelo treinador, Campaz deve gerar um prejuízo enorme depois de ser uma das maiores compras da história do clube gaúcho.

Segundo o jornalista João Batista Filho, em seu blog, os interessados em contratar o colombiano sinalizam com ofertas entre R$ 10 milhões e R$ 12 milhões. Com a camisa do Grêmio, Campaz acumula 58 atuações, com sete gols marcados e três assistências. Em 2022, ele recebeu 40 oportunidades, sendo 29 como titular.