Quando chega o final de temporada, clubes e torcida começam a se pensar na programação para o próximo ano, e o Red Bull Bragantino que ainda luta para se reposicionar no G-4 e consequentemente conquistar uma vaga na próxima edição da Libertadores, começa a planejar o vai e vem de jogadores que devem ou não reforçar a equipe para a temporada 2022.

 

O Bragantino tem no momento sete atletas em fim de contrato e que podem deixar o clube no próximo 31 de dezembro. Dentre os sete, Bruno Tubarão, Edimar e Léo Realpe, são os três jogadores que pertencem ao Massa Bruta, mas podem estar de malas prontas para seguir um novo destino. O detalhe é que dois deles sofreram lesões recentemente.

Esse é o caso de Léo Realpe, que acabou sofrendo uma lesão no ligamento durante a partida contra o Grêmio e está à disposição do Departamento Médico. Além disso o jogador sofreu entorses no joelho e tornozelo. O zagueiro equatoriano de apenas 20 anos deixou o Independiente para assinar com o Bragantino em 2020, na ocasião o clube investiu 900 mil euros, de acordo com informações do Transfermarkt. Nesta temporada atuou em oito jogos pelo Brasileirão e quatro no Campeonato Estadual.

Bruno Tubarão também sofreu este ano com uma sequência de lesões. Em fevereiro o meia ofensivo de 26 anos, passou por uma cirurgia e quando estava próximo de retornar ao gramado, acabou sofrendo uma nova fratura no tornozelo. Foi apenas esta semana que o jogador finalmente encerrou o trabalho de transição e voltou a treinar com o restante do elenco. Já a situação de Edimar segue uma incógnita, em entrevista à Rádio 102 FM, de Bragança Paulista, o diretor executivo do Bragantino, Thiago Scuro, disse que a definição sobre o futuro do jogador seria informada nos próximos dias e não confirmou se o atleta deve permanecer ou não na equipe.

Os outros quatro jogadores em fim de contrato, estão no clube por empréstimo, sendo eles: Rafael Luiz, Cuello, Eric Ramires e Helinho. De acordo com informações do GE, no caso de Helinho que foi cedido pelo São Paulo e Eric Ramires, meia emprestado pelo Bahia, o clube deve exercer a clausula de compra definitiva dos direitos dos jogadores e ambos devem reforçar o elenco em 2022. Ainda de acordo com o GE, a Massa Bruta abriu diálogo com o Atlético Tucuman, da Argentina, para continuar contando com o atacante Tomás Cuello, que vem sendo escalado como titular. O lateral-direito Rafael Luiz chegou ao clube em março deste ano, mas atuou pouco e serve atualmente com opção no banco de reservas, mas deve retornar ao Ferroviária no fim desta temporada.