arrow_drop_down
search
(Foto: Ivan Storti/Divulgação SFC)

Futebol Santos

Provável saída de Evandro pode fazer Santos buscar meio-campista no mercado pedido por Jesualdo Ferreira

Medalhão ainda não chegou em um acordo com o Alvinegro Praiano e sua saída é considerada praticamente certa após passagem sem brilho no Alçapão. Athletico-PR, um dos primeiros clubes da carreira do meia, é apontado como destino mais próximo de ser selado

Bolavip

(Foto: Ivan Storti/Divulgação SFC)

(Foto: Ivan Storti/Divulgação SFC)

O Santos atravessa grandes problemas administrativos há vários anos e a gestão do presidente José Carlos Peres é considerada ruim. O dirigente não conseguiu “ajeitar a casa” e sofre várias críticas, principalmente por parte da torcida. Após a saída de Jorge Sampaoli, a situação interna piorou e muitas incertezas vieram à tona de como o clube vai voltar para a retomada da temporada.   

O meio-campista Evandro tem contrato até o próximo dia 30 e, se não acontecer nada de extraordinário na situação, ele sairá do Peixe e deve jogar no Athletico-PR. Nos bastidores, a cúpula santista já coloca o cenário como praticamente irreversível, mas tentará uma última cartada nos próximos dias. O jogador não gostou das primeiras conversas e só aguarda o encerramento do vínculo para analisar outras ofertas. 

Com a saída do medalhão, a cúpula alvinegra analisa voltar ao mercado em busca de um substituto e nomes especulados podem voltar à pauta. Por mais que jogue mais ofensivamente, Nicolás De La Cruz é um sonho de Jesualdo Ferreira. O uruguaio atua no River Plate e Peres já confirmou o interesse de tê-lo no elenco. No entanto, não será fácil tirar o irmão de Sánchez do time argentino; propostas da Europa já foram recusadas e para contratá-lo o clube interessado irá precisar abrir o bolso.

 

Um outro atleta especulado é Andrés Ricaurte, do Independiente Medellin. O colombiano já esteve sendo observado pelo Santos na temporada passada e era para ser contratado antes de Cueva. Mas, na época, as tratativas não avançaram. O jogador já disse em entrevistas que seria uma honra atuar pelo Peixão, mas frisou que não há nenhuma negociação em andamento. 

 

Mesmo diante das dificuldades financeiras, os dirigentes acreditam que podem formar, na medida do possível, um grupo qualificado para o time surpreender na temporada sob o comando de Jesualdo. O português está feliz na Vila e se mantém focado para superar as críticas em cima do seu trabalho.  

Temas:

Leia também


Comentários

Cadastre-se

Você pode receber as últimas notícias na sua caixa de E-mail.