O Atlético-MG se prepara para receber uma bolada pela venda de 49,9% do shopping Diamond Mall, em Belo Horizonte. Com isso, o Clube recebera R$ 340 milhões pela negociação; R$ 136 milhões à vista, e o restante parcelado em 12 vezes. O dinheiro será destinado às dívidas onerosas do Galo, cuja Diretoria negociará valores e projeta reduzir R$ 538 milhões deste problema.

O plano do Clube é o seguinte: com R$ 340 milhões aplicados no pagamento de dívidas originadas por empréstimos bancários e obrigações trabalhistas, a Diretoria espera gerar cerca de R$ 62 milhões em descontos dos credores, pelo abatimento imediato do valor, além de R$ 136 milhões em "ganhos financeiros". Um total de R$ 538 milhões reduzidos na dívida do Galo.

Com a redução signficativa do valor do défict (que gira em torno de R$ 1,3 bilhão), a projeção é que novos reforços cheguem ao plantel do treinador Cuca. “A venda do Diamond Mall permitirá que o Atlético possa ter três, quatro jogadores do quilate do Hulk”, afirmou Rafael Menin, vice-presidente do Conselho Deliberativo do Atlético-MG.

Dessa forma, o pelotão de reforços do Galo chegaria para a próxima temporada, em 2023. Ainda este ano, o Atlético-MG disputa a vaga para a semifinal da Libertadores, contra o Palmeiras, no Allianz Parque, na próxima quarta-feira (10), e entra em campo diante do Athletico-PR, no domingo (7), às 19h, no Mineirão.