O Ceará empatou neste sábado (2) contra o Internacional, no Castelão. Em partida válida pela 15ª rodada do Brasileirão, o Alvinegro chegou ao 5º empate seguido na competição. A sequência foi obtida após o técnico Dorival Júnior deixar o Vozão, sendo alvo de inúmeras críticas por parte da torcida. A arquibancada do Alvinegro não vem aliviando também para uma contratação da equipe na temporada.

O atacante Dentinho, que brilhou no Corinthians e fez história no Shakhtar Donetsk, chegou no Ceará em março desse ano. Com a expectativa de jogar o futebol apresentado nos tempos de Brasil, o atleta não conseguiu atingir regularidade nas partidas e vem sofrendo com a questão física. De volta ao gramado após quase dois meses, Dentinho ainda não conquistou o desempenho almejado pela torcida do Vozão. Após o apito final, o treinador do time falou sobre o condicionamento do profissional.

 

 

“O Dentinho treinou neste sábado, foi passado o volume que ele teria, 20, 25 minutos. Um jogador da experiência e do quilate dele, nenhum treinador é burro de não colocá-lo na condição que ele tenha. Foi provado que ele ainda está nesse processo de readaptação. Mas coloquei pela experiência e pela qualidade. O Lima acabou afogando, o Zé também... O Inter é um time bem armado pelo Mano. Se merecesse um time sair com a vitória, seria o Ceará”, revela Marquinhos Santos.

 

 

O professor Marquinhos Santos ainda comentou sobre outra novidade no jogo do time: a presença de João Victor. O também atacante atuou pela equipe nordestina e virou alvo de elogios do treinador. Marquinhos falou sobre a confiança no elenco e na capacidade de gestão de sua equipe técnica ao escolher o atleta para o confronto.

“Trouxemos o João, do Sub-20, para termos opção de velocidade. Passei confiança a ele. O Ceará tem uma equipe multidisciplinar e altamente competente. Sou um treinador que não sou o dono da verdade”, desabafa o técnico.