A temporada do Athletico Paranaense foi bastante confusa. Isso porque, depois de vencer a Copa Sul-Americana em 2021 sob comando de Alberto Valentim, o mau desempenho do Furacão no começo da temporada fez com que Valentim fosse demitido bem no começo da Libertadores. Na sequência, Petraglia apostou em Fábio Carille, mas ele foi demitido após somente sete partidas. 

Com a chegada de Felipão, o Rubro-Negro do Paraná encaixou e engatou uma boa sequência na Libertadores e no Brasileirão, ficando na parte de cima da tabela. Além disso, vale destacar que o Athletico investiu pesado em 2022, realizando as três contratações mais caras da história do Clube. Vitor Roque, Canobbio e Cuello custaram juntos mais de R$45 milhões de reais aos cofres atleticanos. 

No caso de Vitor Roque, contratação mais cara da história do Clube, foram R$24 milhões pagos ao Cruzeiro. Ao longo da temporada, Vitor Roque realizou 36 jogos com a camisa do Furacão, marcando sete gols e dando outras três assistências. Aos 17 anos, ele marcou alguns gols importantes, como o da classificação nas quartas de final da Libertadores, diante do Estudiantes.

Em entrevista ao Esporte News Mundo, a joia de R$24 milhões falou sobre sua primeira temporada completa como profissional: "Muito grato pelos gols, por disputar uma decisão de Libertadores, chegar na Seleção Sub-20. Infelizmente não saímos campeões na final, mas vejo como um grande ano, conseguimos a vaga para mais uma Libertadores. Então fico muito feliz com tudo isso", revelou. 

Além disso, depois de ter passado por um jejum de gols na reta final do ano, Vitor visa um ano mais regular em 2023. "Espero fazer ainda mais na próxima temporada. O objetivo é sempre buscar crescer, evoluir. Espero que em 2023 a gente consiga fazer mais um grande ano", finalizou. Ao todo, Vitor Roque marcou 13 gols em sua primeira temporada como profissional, se contar os seis marcados pelo Cruzeiro.