Um lance que não sai da cabeça do torcedor do Atlético-MG. Primeiro jogo da semifinal da Libertadores contra o Palmeiras. Partida 0 a 0. Final do primeiro tempo e Gustavo Gómez chega atrasado com Diego Costa. Pênalti para o Galo. Hulk na cobrança. Pimba! Na trave. A partida terminou empatada sem gols e, na volta, o Atlético-MG foi eliminado pelo critério de gol marcado fora de casa. 

Se para o torcedor é difícil esquecer o lance, para Hulk o sentimento é igual. "Tive a oportunidade de fazer de pênalti. Perdi. Às vezes as coisas acontecem e a gente não entende o porquê. Me culpei muito pela desclassificação", disse o camisa 7 no programa Bem, Amigos, do SporTV. 

Na entrevista, o atacante comentou que o Galo foi melhor ao longo dos 180 minutos. "A gente jogou bem melhor os dois jogos. Sair da forma que saiu é muito doloroso. Vinha fazendo uma grande Libertadores", relembrou o artilheiro. 

Sem a possibilidade de conquistar a América, Hulk diz que o foco do time é levantar a taça do Campeonato Brasileiro e encerrar o jejum de 50 anos. "A gente sonha por isso. Durmo sonhando com esse título. A gente sabe o quanto vai ser importante [o títul] para o estado de Minas, não só pros torcedores do Atlético, mas para todos os mineiros", comentou Hulk. 

Com o camisa 7 em campo, o Atlético-MG se prepara para o próximo desafio pelo Brasileirão. Nesta quarta-feira, 13, encara o Santos, às 19h, no Mineirão.