O Grêmio escolheu Luiz Felipe Scolari para reerguer o time na temporada. Sob o comando do velho conhecido, o Imortal venceu a primeira no Brasileirão, contra o Fluminense, mas foi eliminado pela LDU na Sul-Americana. Em contrapartida, abriu uma boa vantagem diante do Vitória nas oitavas de final da Copa do Brasil e venceu por 3 a 0, fora de casa.

Em meio à evolução técnica dentro das quatro linhas, a diretoria gremista segue ativa no mercado da bola e o foco não é somente nas contratações, mas também nas vendas. Buscando abrir espaço no elenco e "engordar o cofre", o Tricolor encaminhou a transferência do zagueiro Ruan e do meio-campista Matheus Henrique ao Sassuolo, da Itália.

Enquanto Matheus Henrique se apresentará ao clube italiano quando encerrar a participação da Seleção Brasileira nos Jogos Olímpicos de Tóquio, Ruan permanecerá em Porto Alegre até o fim de dezembro e, na sequência, embarca para o Velho Continente. A venda da dupla renderá ao Grêmio algo em torno de 15 milhões de euros (R$ 91,1 milhões).

Em contrapartida, o Imortal está muito perto de anunciar uma chegada importante para Felipão. Segundo publicação do repórter Rafael Pfeiffer, da Rádio Guaíba, o Palmeiras aceitou a oferta do Grêmio pelo atacante Miguel Borja, que retornou de empréstimo ao clube paulista na última semana. Anteriormente, a direção gremista tentou a contratação de Luiz Adriano.

Entre os clubes está tudo certo e encaminhado, restando apenas o acordo com o próprio jogador no que diz respeito a salários, bonificações e demais detalhes do contrato. O Grêmio pagará 1 milhão de dólares (R$ 5,2 milhões na cotação atual) ao Palmeiras pelo empréstimo de Borja até o fim de 2022. O colombiano atuou pelo Junior Barranquilla na última temporada.