arrow_drop_down
search
Fernando pede ajuda de Bolsonaro em 'caso Robson'

Futebol Grêmio

Fernando pede ajuda de Bolsonaro em 'caso Robson' e desabafa nas redes sociais; funcionário está preso há um ano e meio

Meio-campista com passagem pelo Grêmio entre 2011 e 2013 é 'atacado' por prisão do seu ex-funcionário, preso portando medicação proibida na Rússia a mado do jogador

Bolavip

Fernando pede ajuda de Bolsonaro em 'caso Robson'

Fernando pede ajuda de Bolsonaro em 'caso Robson'

O Grêmio vive altos e baixos nesta temporada. O time que foi campeão estadual não consegue repetir as boas atuações no Campeonato Brasileiro e acumula resultados ruins e um desempenho abaixo do esperado pela torcida, principalmente pelo bom elenco que possui (se comparado com outras equipes que ocupam melhores colocações).

O Tricolor ocupa a 14ª colocação do Brasileirão, com 13 pontos conquistados - são duas vitórias, sete empates e duas derrotas. O número alto de resultados iguais, inclusive, é um dos problemas que o Imortal enfrenta na competição. Apesar de não perder, o time comandado por Renato Portaluppi deixou de vencer algumas partidas consideradas "fáceis".

Em contrapartida, na Copa Libertadores o Grêmio vai bem. Nesta terça-feira (29), o Maior do Sul bateu a Universidad Católica na Arena, por 2 a 0, com gols de Pepê e Rodrigues. Para triunfar e garantir a liderança do grupo E - ultrapassando o Internacional. Enquanto segue em boa fase na competição continental, outro assunto permeia a torcida gremista.

O 'caso Robson' passou a ser um dos mais comentados nas redes sociais. O ex-funcionário do volante Fernando, que passou pelo Grêmio entre 2011 e 2013, está preso na Rússia há um ano e meio por transportar uma medicação proibida no país a mando do jogador. Nesta quarta-feira (30), o atual atleta do Beijing Guoan, da China, se pronunciou.

"Ninguém imaginaria que a medicação fosse proibida na Rússia. Estou fazendo o que está ao meu alcance para ajudar o Robson a provar sua inocência. Convido vocês a realizarmos também um movimento para entrar nas redes sociais do presidente Bolsonaro e de outras autoridades brasileiras pedindo para que elas intervenham no caso do Robson", disse.

Temas:

Leia também


Comentários

Cadastre-se

Você pode receber as últimas notícias na sua caixa de E-mail.