arrow_drop_down
search
Foto: Getty Images

Futebol Coritiba

Falhas de Wilson e "plus" de R$ 200 mil no salário pioram clima no Coritiba; contrato do goleiro foi renovado por Samir Namur até o fim de 2022

Camisa 84 virou alvo de críticas da torcida do Coxa após nova falha em momento decisivo do Brasileirão, dessa vez um "frango" no último minuto contra o Fluminense, no Couto Pereira

Bolavip

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

Faltando seis jogos para o término do Campeonato Brasileiro, o Coritiba corre contra o tempo para escapar da zona de rebaixamento e permanecer na elite do futebol nacional em 2021. Na última quarta-feira (20), o time comando interinamente por Júlio Sérgio - o paraguaio Gustavo Morínigo está isolado por Covid-19 - vencia o Fluminense por 3 a 2 até os 45 minutos do segundo tempo quando o goleiro Wilson falhou em chute de Caio Paulista, permitindo o empate. 

Para se ter ideia, o Coritiba hoje ocupa o 18º lugar com 26 pontos. O primeiro clube fora do Z-4, o Sport, tem 32, ou seja, a vitória contra o Fluminense deixaria o time coxa-branca a quatro pontos do seu grande objetivo da temporada.

Parte da torcida nas redes sociais já está cética quanto à permanência na Série A, mas as falhas recorrentes de Wilson minaram ainda mais a paciência dos adeptos. Em novembro do ano passado, no fim de sua gestão como presidente, Samir Namur aceitou renovar o vínculo do goleiro de 36 anos, que se encerraria no mês seguinte, até o fim de 2022.

Wilson foi alvo da ira dos torcedores do Coritiba após "frango" contra o Fluminense (Foto: Divulgação/Coritiba)

O jornalista Rogério Scarione, colunista do Coxa no Bolavip Brasil, lembra que em um dos últimos atos, o então mandatário deu um aumento na casa dos R$ 200 mil para Wilson, o que agora revolta demais os torcedores. 

Hoje Alex Muralha é a alternativa direta para o gol, assinou contrato até março após expirar vínculo com o Flamengo. Depois, os piás Arthur e Marcão aparecem como alternativas do Alto da Glória. 

No próximo sábado (24), o Coritiba retorna a campo para encarar o São Paulo, no Morumbi, às 19h (horário de Brasília). Apesar de encarar um adversário que luta pelo título - mesmo com Fernando Diniz pressionado no cargo após a goleada por 5 a 1 para o Internacional -, o Coxa não perde do Tricolor no seu estádio desde 2015. 

Temas:

Leia também


Comentários

Cadastre-se

Você pode receber as últimas notícias na sua caixa de E-mail.